comments powered by Disqus
Amazônia / História

Amazônia teve até 8 milhões de habitantes antes dos europeus, revela estudo do Inpa

Pesquisa sugere que a floresta voltou a ser desabitada depois que as civilizações foram dizimadas por doenças com a chegada dos europeus.

sábado 25 de julho de 2015 - 7:01 AM

Da Redação / portal@d24am.com

Floresta Amazônica, segundo cientistas do Inpa, já abrigou civilizações que somavam 8 milhões de pessoas. Foto: Chico Batata/Acervo-DA

Manaus - Longe de ser uma floresta intocada que se estende por milhares de quilômetros, a Amazônia foi o lar de milhões de pessoas antes da chegada dos europeus, que causaram o colapso de suas sociedades, segundo um novo estudo do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), com sede em Manaus. O resultado da pesquisa foi publicado pelo jornal ‘O Globo’.

Uma equipe internacional de pesquisadores concluiu que a população mínima na região, no ano de 1492, seria de oito milhões de pessoas com um ‘improvável’ topo de 50 milhões. O levantamento sugere que a floresta voltou a ser desabitada depois que as civilizações foram dizimadas por doenças com a chegada dos europeus.

As conclusões dos cientistas são parcialmente baseadas em um dos poucos sinais remanescentes das civilizações - o solo escuro e fértil produzido por terras agrícolas e resíduos. Algumas dessas regiões são acessíveis apenas por causa do desmatamento. A pesquisa considerou relatos dos primeiros europeus que visitaram a América do Sul, que foram desmentidos nos séculos seguintes por serem considerados apenas peças de propaganda. Em 1542, o padre espanhol Gaspar de Carvajal escreveu: “Há uma cidade que se estica por 24 quilômetros sem qualquer espaço entre uma casa e outra”.

Autor chefe da pesquisa, Charles Clement, do Inpa, afirmou que o bioma, hoje, “evoca imagens de densas florestas tropicais, nativos pintados e emplumados, fauna e flora exóticas, bem como um local de desmatamento desenfreado, biodiversidade extinta e que sofre com mudanças climáticas”.

Clement indicou evidências de um considerável impacto humano. De acordo com um dos modelos considerados pela pesquisa, o solo extremamente escuro, conhecido como terra preta, teria coberto uma área de mais de 150 mil quilômetros quadrados — cerca de 3,2% da floresta total.

“A ideia de uma Amazônia domesticada, a imensa diversidade de processos sociais, culturais e históricos que moldaram o bioma durante o Holoceno, situa esta vasta área na companhia de outras áreas dominadas pelo homem”, escreveram os pesquisadores na revista ‘Proceedings of the Royal Society B’.

VEJA TAMBÉM NO D24am