comments powered by Disqus
Amazônia / História

Curso de jornalismo da Ufam celebra 45 anos com palestras, oficinas e minicursos

Série de eventos vai debater a qualidade do ensino de jornalismo no Norte do Brasil e visa promover a integração de estudantes do setor público e privado.

segunda-feira 26 de outubro de 2015 - 7:16 PM

Amanda Guimarães / portal@d24am.com

Apresentação do evento aconteceu na manhã desta segunda-feira na Ufam. Foto: Amanda Guimarães

Manaus - O curso de Jornalismo da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) será homenageado pelos seus 45 anos de existência durante os dias 23 à 27 de novembro. As atividades comemorativas, entre palestras, oficinas e minicursos, foram apresentadas na manhã desta segunda-feira (26), no Auditório Rio Solimões, localizado no Instituto de Ciências Humanas e Letras (IICHL), setor Norte do Campus Universitário Senador Arthur Virgílio Filho.

"Queremos comemorar essa data especial com a integração dos alunos das instituições privadas, com o objetivo de promover um amplo debate sobre a qualidade do ensino de jornalismo na Região Norte. Vamos reunir professores, empresários e especialistas na área para podermos discutir a realidade do curso em nosso Estado", comentou  professor do curso e diretor do Departamento de Comunicação Social, Allan Rodrigues.

Entre a programação festiva está uma sessão especial em homenagem aos 45 anos do curso na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), mesas de discussões sobre empreendedorismo e de jornalismo atual, além de oficinas de videorreportagem, web jornalismo, edição de áudio e imagens.

Segundo Allan, as programações oferecidas, durante a semana festiva, são de suma importância para os alunos. "Tivemos a primeira turma de jornalismo em 1970. Agora, temos uma geração completamente diferente, que precisa ser aconselhada para os passos que devem seguir no mercado. Não estamos comemorando especificamente o curso na Ufam, mas sim no Amazonas. Todos estão convidados".

A programação será realizada durante os turnos matutino e vespertino no campus da Ufam. No turno noturno, as atividades acontecem nas faculdades privadas da cidade de Manaus, como o Centro Universitário do Norte (Uninorte), Faculdade Martha Falcão (FMF) e Faculdade Boas Novas (FBN).

A coordenadora dos cursos de Rádio, TV e Internet e Publicidade e Propaganda do Uninorte, Edilene Mafra, explica sobre a parceria das instituições. Segundo ela, a universidade vai oferecer a Central Multimídia, além de salas para a realização das oficinas.

"Vamos realizar uma integração com os alunos da Ufam, pois, queremos mostrar o melhor de tudo nessas vertentes, realidade a ser encontrada tanto por alunos das instituições privadas quanto públicas", destacou a coordenadora. 

Orgulho pelos 45 anos

Para o aluno do terceiro período de Jornalismo da Ufam, Danny Sullivam, a programação em homenagem ao aniversário do curso fará com que estudantes de diferentes universidades possam conhecer a história da instituição.

“Além da oportunidade de conhecer os nossos futuros colegas de profissão, vamos conseguir ter contato com profissionais que atuam há muito tempo no mercado. Ser jornalista é ser formador de opinião, pois quem tem a informação, é um monstro", comentou.

Andréa Carvalho, 35, que está cursando também o terceiro período do curso de Jornalismo, destacou a responsabilidade de levar informações para as pessoas. “Olhando a história da nossa universidade, conseguimos valorizar a instituição que escolhemos. Esse momento de comemoração representa para, nós alunos, uma alegria sem tamanho”, explicou.

Inscrições para atividades

As inscrições antecipadas para as oficinas poderão ser realizadas, pelo valor de R$ 30, de 26 de outubro até 13 de novembro. A segunda etapa de vendas inicia no dia 14 de novembro até 22 de novembro com o valor de R$ 40, na Sala 23, do Bloco Mário Ypiranga, de  9h às 12h e de 14 às 17h. O pagamento será feito apenas em dinheiro.

Os alunos inscritos poderão participar de oficinas e receber o certificado de 50 horas complementares.

Um pouco de história

Há 35 anos. Conceição Derzi, 64, é docente na Universidade Federal do Amazonas (Ufam). Ela conta que, no final de 1985, com o apoio dos alunos do curso de jornalismo criaram um “Festival de Música”. O evento, lembra a professora, serviu como um marco para a luta pela liberdade de expressão no período próximo ao fim do Regime Militar no Brasil.

“Naquela época tudo era mais complicado porque o Brasil estava vivia a época da ditadura e, no Amazonas, não foi diferente. O festival foi uma forma de combater toda a censura e violência instalada no país naquela época.

Em pleno 2015, ao citar a geração de jornalistas, a professora afirmou que muitos não conseguem realizar a verdade liberdade de expressão, pois são obrigados a obedecer a uma autoridade.“Os estudantes de jornalismo precisam perder o medo das autoridades, pois assim, eles vão poder participar das atividades políticas das nossas sociedades. Vão poder realmente transformar a cabeça das pessoas com as suas informações, pois eles já terão as mentes transformadas”, finalizou a professora.

VEJA TAMBÉM NO D24am