comments powered by Disqus
Amazônia / Meio Ambiente

Cheia do Rio Negro bate novo recorde para época e previsão é de mais chuva

Segundo o gerente do setor de hidrologia do CPRM, também serão afetados pela cheia do rio Negro, Iranduba e Barcelos, além de Coari, Manacapuru e Codajás pelo Rio Solimões

quinta-feira 8 de março de 2012 - 6:48 PM

Em comparação com 2009, ano da maior enchente já registrada na capital, a velocidade de subida das águas tem sido mais intensa. FOTO : RAIMUNDO VALENTIM

Manaus - A cheia do Rio Negro em Manaus atingiu, nesta quinta-feira (8), a cota histórica para o dia, com a marca de 26,61 metros, superando em 14 centímetros a cota de 2009, que, no dia 08 de março daquele ano, estava em 26,47 metros, segundos dados da Estação Hidroviária do Amazonas.

Em comparação com 2009, ano da maior enchente já registrada na capital, a velocidade de subida das águas tem sido mais intensa. Nos oito primeiros dias de março, o Rio Negro subiu em média 5,8 centímetros diariamente e, em 2009, o índice era 2,8 centímetros ao dia. Desde o início do ano, o rio Negro já subiu 6,08 metros, indice 1, 98 metros superior ao de 2009 para o período.

De acordo com o Monitoramente Hidrológico do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) faltam 3,16 metros para  o Rio Negro atingir a cota mais alta da história, 29,77 metros, verificada em 2 de julho de 2009. As águas devem continuar subindo até meados de junho o início de julho.

Segundo o gerente do setor de hidrologia do CPRM, Daniel de Oliveira, a cheia do Rio Negro é  causado pelo “represamento” que o rio Solimões faz nas águas do Rio Negro. “Como o Solimões tem maior volume de água que o rio Negro, ele faz uma barreira impedindo as água do Negro de seguir. Então, a tendência é o Rio Negro subir”, 

De acordo com Oliveira, está chovendo acima da média na cabeceira do Rio Negro, no norte do Amazonas. “Por sua vez, o Rio Solimões também está alto e ainda vai receber contribuição do Juruá e Purus, que hoje já estão com grande s cheias. Esta junção de fatores contribuem para um enchente grande em Manaus”.

Oliveira explicou que também serão afetados pela cheia do rio Negro, Iranduba e Barcelos, além de Coari, Manacapuru e Codajás pelo Rio Solimões. “Se toda a precipitação prevista realmente se confirmar, praticamente, todos os municípios a partir de Manaus serão afetados pela enchente, como Itacoatiara, Parintins etc”, avaliou. 

De acordo com Boletim de Prognóstico Climático do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), deve chover acima da média na região central e norte do Amazonas.

VEJA TAMBÉM NO D24am