comments powered by Disqus
Amazônia / Meio Ambiente

Defesa Civil se prepara para trimestre de chuvas intensas em Manaus

Com mais chuvas até abril, o solo fica saturado e isso aumenta o risco de deslizamento e desmoronamento nessas áreas

sexta-feira 27 de janeiro de 2017 - 7:30 PM

Com informações de assessoria / portal@d24am.com

A Defesa Civil tem monitorado diariamente áreas de risco da capital. Foto: Divulgação

Manaus – A Defesa Civil de Manaus tem monitorado diariamente áreas de risco da capital. Nesta época do ano, quando as chuvas são mais intensas, muitas áreas ficam em alerta. Com mais chuvas, o solo fica saturado e isso aumenta o risco de deslizamento e desmoronamento nessas áreas.

O trabalho de monitorar esses locais tem sido feito com a ajuda da população por meio dos NUPDECs, Núcleo de Proteção e Defesa Civil nas Comunidades, formados por voluntários que moram em áreas consideradas de risco, além do monitoramento de pluviômetros instalados na capital, informou a diretora de operações da Defesa Civil de Manaus, Bibiane Araújo.

“Temos acompanhado o registro dos nossos pluviômetros e também os de outros órgãos espalhados pela cidade. Quando a chuva passa de um volume considerado moderado, principalmente nas áreas de risco, os Nupdecs são acionados e eles nos ajudam com informações em tempo real nesses bairros, o que agiliza a resposta com a ida da equipe para esses locais”, disse a diretora.

Previsão

Outro reforço que ajuda na prevenção de risco é o alerta emitido pelo Sistema de Proteção da Amazônia, Sipam, trazendo informações sobre a intensidade da chuva e direção, o que auxilia o monitoramento de áreas preocupantes.

“Quando recebemos o alerta, informamos os Nupdecs e também outras secretarias que atuam conosco na resposta de ocorrências”, conclui a diretora de operações citando a atuação das secretarias municipais de Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh), Limpeza Urbana (Semulsp) e Infraestrutura (Seminf).

Dezembro foi atípico para as previsões meteorológicas, quando se trata de chuva na região. Segundo o Sistema de Proteção da Amazônia (SIPAM) choveu acima do esperado para a época, assim como em janeiro o cenário deve continuar.

“Os registros de chuva em dezembro foram mais que o dobro da média, em janeiro devemos fechar o mês ainda um pouco acima do esperado, mas a previsão para o próximo trimestre é de normalidade” explicou o chefe da divisão de meteorologia do Sipam, Ricardo Dalarosa, reforçando que a previsão dos meteorologistas para o próximo trimestre (Fevereiro, Março e Abril) seja, dentro do esperado, de muita chuva, o que é normal para a estação.

“Considerando que a estação é de chuvas, com média acima de 300 milímetros, um valor por menor que seja acima disso, é de muita chuva, podendo chegar a 90 e até 100mm, mas, não serão eventos recorrentes, quando um evento desse acontece, e já aconteceu em janeiro, a previsão é de que a sequência de chuva tenha valores menores”, completou Dalarosa.

As chuvas intensas devem continuar até abril.

VEJA TAMBÉM NO D24am