comments powered by Disqus
Amazônia / Povos

Comissão vai debater desenvolvimento e a integração da Amazônia brasileira

A  Comissão  trata de assuntos como a organização político-administrativa da região Amazônica, incluindo assuntos indígenas, de caça, pesca, fauna e flora e sua regulamentação

domingo 2 de abril de 2017 - 2:30 PM

Com informações de agências / portal@d24am.com

Segundo Valadares, o desenvolvimento das regiões mais pobres está na raiz da inclusão. Foto: Divulgação

Brasília - O novo presidente da Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia (Cindra), deputado Valadares Filho (PSB-SE), se comprometeu a promover o debate de temas importantes para o desenvolvimento regional do País, a fim de encontrar mecanismos que possam reduzir as desigualdades regionais e melhorar a qualidade de vida das populações mais carentes.

“O desenvolvimento integrado das regiões mais pobres está na raiz da inclusão social das comunidades que vivem no interior da Amazônia, ou em pleno sertão do Nordeste, ou nos cerrados do Centro-Oeste. E essa é a própria pauta da Comissão durante este ano”.

A  Comissão  trata de temas ligados ao desenvolvimento e integração da Amazônia, como a elaboração de planos regionais de desenvolvimento econômico e social e incentivo regional da Amazônia e de planos nacionais e regionais de ordenação do território e de organização político-administrativa da região Amazônica, incluindo assuntos indígenas, de caça, pesca, fauna e flora e sua regulamentação.

Valadares Filho avalia que pela Cindra passam todos os temas pertinentes aos brasileiros, pois, com a dimensão continental do Brasil, o que falta é harmonizar os níveis de qualidade de vida, em todo o Brasil; e não apenas em certas regiões que já se tornaram mais desenvolvidas economicamente.

“Não quer dizer que teremos polos industriais em todo canto, porque essa experiência foi boa no Sudeste. Mas quer dizer que, se o extrativismo for o melhor para uma região, é isso que receberá recursos; ou se a agroecologia é o melhor para um lugar, vamos buscar essa solução tecnológica e financeira”.

O parlamentar de Sergipe também disse que os gargalos dos transportes precisam ser resolvidos: rodovias, ferrovias, hidrovias e ligação dos diversos modais, para assegurar esse trânsito de pessoas, recursos naturais, commodities, o que for. “Só com isso integraremos, efetivamente, o Brasil.

VEJA TAMBÉM NO D24am