comments powered by Disqus
Amazônia / Povos

Exposição arqueológica reúne artefatos indígenas, no Cigs

Peças inteiras e fragmentos cerâmicos, além de itens líticos, entre outros exemplares, compõem acervo

sexta-feira 6 de maio de 2016 - 9:30 AM

Da Redação / portal@d24am.com

O público pode comparecer à exposição de terça a sexta-feira, no horário das 9h às 17h, e, durante os finais de semana, das 9h às 18h. Foto: Divulgação/Semed

Manaus - Peças inteiras e fragmentos cerâmicos, além de artefatos líticos, divididas entre peças de atividades cotidianas, como lâminas de machado e torradores para assar beiju, e peças de ritual, como urnas funerárias. É o que reserva aos visitantes a exposição Artefatos Arqueológicos, na Oca do Conhecimento Ambiental do Centro de Instrução de Guerra na Selva (Cigs), localizada na Avenida São Jorge.

Aberta até o dia 31 deste mês, a mostra é resultado da parceria entre a Secretaria Municipal de Educação (Semed), por meio das Ocas do Conhecimento Ambiental, com o projeto Zona Leste - Cultura e Arqueologia do Museu Amazônico, vinculado a Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

O público pode comparecer à exposição de terça a sexta-feira, no horário das 9h às 17h, e, durante os finais de semana, das 9h às 18h.

Segundo a coordenadora das Ocas do Conhecimento Ambiental, Gina Gama, a participação da rede municipal de ensino partiu do convite do presidente do Ministério Público Federal (MPF-AM), Rafael da Silva Rocha, ao destacar a importância do projeto em conformidade com o trabalho realizado em Manaus sobre a questão ambiental.
 
“Em fevereiro, a coordenação das Ocas foi convidada para conhecer o projeto Zona Leste. Nessa exposição, foram definidas algumas ações para serem implementadas em nossa rede, como visitas das escolas municipais ao Centro de Projetos e Estudos Ambientais do Amazonas, palestras com nossos alunos do Projovem e a exposição de artefatos arqueológicos, em que a população vai conhecer um pouco da nossa história e dos povos indígenas”, destacou.
 
Um dos membros do projeto Zona Leste, o arqueólogo Nogueira Almeida, disse que a exposição é importante para mostrar a história da região amazônica à rede municipal de ensino como ponto de visita para conhecimento e aprendizado.

VEJA TAMBÉM NO D24am