comments powered by Disqus
Amazônia / Povos

Livro 'Retratos Culturais do Arco e Flecha' é lançado em Manaus

Obra busca apresentar ao leitor um olhar ampliado entre tiro com arco, tradição e modernidade de etnias indígenas do Rio Negro

sexta-feira 31 de março de 2017 - 10:20 AM

Com informações de assessoria / portal@d24am.com

A publicação foi lançada na noite de quinta-feira. Foto: Bruno Kelly/FAS

Manaus – O livro ‘Retratos Culturais do Arco e Flecha no Amazonas: uma ponte entre a tradição e a modernidade’ foi lançado nesta quinta-feira (30) em Manaus. A obra, de autoria de Virgilio Viana e Sérgio Adeodato, é fruto de uma iniciativa da Fundação Amazonas Sustentável (FAS) e destaca a conexão dos povos tradicionais do Amazonas das etnias Baniwa, Kambeba e Karapãna com a modernidade, por meio de uma imersão em comunidades indígenas do Rio Negro.

A proposta do livro é apresentar ao leitor um olhar ampliado sobre o arco e flecha indígena no Amazonas, convidando para um mergulho na relação entre o tiro com arco e a cultura tradicional Baniwa, e o encontro dessa prática tradicional com a modernidade, por meio do Projeto Arquearia Indígena no Amazonas, da FAS. Desde 2013, a ação proporciona a quatro atletas do baixo Rio Negro treinamento de alto rendimento visando os jogos olímpicos.

“Essa obra destaca a importância do arco e flecha sob o ponto de vista da renovação da tradição. Vemos o arco e flecha mais como um objeto de artesanato, mas que no fundo é um instrumento tradicional que pode adquirir novos valores não associados a ele. A proposta deste livro é mostrar uma conexão entre a tradição dos povos indígenas e novas oportunidades de inserção dessas populações em iniciativas de melhoria de qualidade de vida”, explica o co-autor da obra, Sérgio Adeodato.

Retratos que mostram histórias como a de Graziela Paulino (Iacy, na etnia Karapãna), arqueira do projeto nascida e criada na comunidade Nova Esperança. Ela e mais três indígenas do baixo Rio Negro agarram a oportunidade de praticar tiro com arco na modalidade olímpica. Três anos após o início do projeto, uma iniciativa da FAS e vários parceiros, Grazi já conquistou medalhas de ouro em competições nacionais e internacionais, e segue firme no rumo a Tokio 2020.

“Em várias competições estive entre os melhores do Brasil, e isso já foi motivo de muito orgulho pra mim e pra minha aldeia. O arco e flecha nos deu a oportunidade de sonhar, e correr atrás do sonho de conquistar uma medalha olímpica, que não é impossível”, destaca.

O livro é enriquecido com textos do superintendente geral da FAS, Virgilio Viana. Gestor e ativista, Virgílio dedica a obra a todas as parcerias que tornaram possível o projeto de arquearia como esporte no Amazonas.

“Esta obra é um capítulo de uma história que vem sendo escrita a muitas mãos: atletas, instrutores, familiares, equipe da FAS, lideranças indígenas, pesquisadores e parceiros. Esperamos que este livro inspire outros a ousarem iniciativas capazes de contribuir para o desenvolvimento sustentável e o bem viver das populações indígenas da Amazônia”, destaca Viana.

Papa Francisco ganhou o livro de presente durante workshop no Vaticano
Foto: Divulgação

Toda a obra é ilustrada com fotos do renomado fotojornalista pernambucano André Pessoa. O profissional tem trabalhos publicados em livros, emissoras de televisão, jornais e revistas no Brasil e no exterior. No seu arquivo estão disponíveis imagens da Amazônia, Mata Atlântica, Cerrado e, principalmente, da Caatinga, onde mantém escritório e realiza expedições desde 1993.

A obra foi viabilizada com patrocínio da Videolar/Innova e Honda, além do apoio do Bradesco, Accor e Fedex, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, do Ministério da Cultura. O livro será vendido nas lojas da Livraria Saraiva no Amazonas, São Paulo e Rio de Janeiro.

O líder da Igreja Católica, Papa Francisco, foi o primeiro a receber o livro. O presente foi entregue à Sua Santidade em fevereiro, durante o workshop ‘Direito Humano à Água’, no Vaticano.

VEJA TAMBÉM NO D24am