comments powered by Disqus
Esportes / Futebol

Nacional e Rio Negro perdem pontos no Amazonense após punição por jogadores irregulares

Com a sentença, o Nacional caiu do 3º para o 8º e último lugar da tabela, entrando na zona de rebaixamento, e o Galo despencou da vice-liderança para o sexto lugar

terça-feira 9 de maio de 2017 - 6:05 PM

Diogo Rocha / portal@d24am.com

O julgamento partiu das notícias de infrações contra o Leão da Vila e o Rio Negro, que infringiram o Artigo 214, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva. Foto: Eraldo Lopes

Manaus - Na última segunda-feira (8) à noite, Nacional e Rio Negro foram punidos com a perda imediata de pontos no Campeonato Amazonense pela escalação de jogadores irregulares. O julgamento na 2ª Comissão Disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas (TJD-AM) partiu das notícias de infrações do Princesa do Solimões contra o Leão da Vila e o Rio Negro, que infringiram o Artigo 214 (sobre inscrição irregular), do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

Com a perda de 20 pontos no ‘tapetão’, por utilizar irregularmente o zagueiro Mael e os atacantes Alex Júnior e Hudson, o Naça foi o maior penalizado pelo TJD-AM ao ficar zerado na pontuação do Estadual. Com a sentença, o Nacional caiu do 3º para o 8º e último lugar da tabela, entrando na zona de rebaixamento. Faltando cumprir dois jogos pela fase inicial, o Leão não tem mais chances, matematicamente, de escapar da degola.

No caso do Rio Negro, o clube perdeu sete pontos devido estarem irregulares o meia Léo Olinda e o zagueiro Leandro Mendes. O Galo despencou da vice-liderança do G-4, a zona de classificação às semifinais do Estadual, para o sexto lugar, ao ficar com 14 dos 21 pontos conquistados.

Agora, o Rio Negro tem uma chance remota de voltar ao grupo dos semifinalistas, na última rodada, dependendo do confronto direto com o Penarol, em Itacoatiara (a 176 quilômetros de Manaus) e uma combinação de resultados dos outros jogos.

A queda na tabela de classificação de Nacional e Rio Negro, com as perdas de pontos no TJD-AM, causou uma reviravolta no Amazonense na reta final da competição e beneficiou diretamente Penarol e Holanda. O Leão Azul da Velha Serpa, que estava na sexta posição, entrou no G-4 na quarta colocação com 17 pontos.

Já o Laranja, que era o sétimo (penúltimo) colocado e segundo na área do descenso após o São Raimundo, subiu para o quinto lugar. Com 16 pontos, o Holanda não pode ser mais alcançado por Tufão (1 ponto) e Naça (0) e fica livre do rebaixamento. Além de fugir da degola, o time de Rio Preto da Eva (a 47 quilômetros de Manaus) ainda pode terminar o turno no G-4 se derrotar o Fast Clube, no próximo sábado (23), e o Penarol tropeçar diante do Rio Negro.

Como últimas esperanças, as diretorias de Nacional e Rio Negro entrarão com recurso no Pleno do TJD-AM para tentar reverter as punições da 2ª Comissão Disciplinar. Mas o julgamento do recurso só ocorrerá depois da última rodada da fase classificatória do Estadual, quando os semifinalistas já estarão definidos.

“Isso é um absurdo, o tribunal nem deveria ter acatado isso (a denúncia da promotoria do TJD). O Nacional não irá perder esses pontos porque estamos dentro da lei”, afirmou o diretor-executivo de futebol do Nacional, José Reis.

Pelo lado do Rio Negro, o executivo de futebol do clube, Wesley Couto, classificou como ‘arbitrária’ a decisão da 2ª Comissão Disciplinar do TJD. “É uma decisão tendenciosa, que coloca sob suspeita a conduta dos integrantes dessa Comissão (Disciplinar). Se for o caso, iremos até o STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva)”, prometeu o dirigente.

 

Entenda o caso

No dia 17 de abril, às 16h, a inscrição de novos atletas no Campeonato Amazonense encerrou, conforme o regulamento da competição (24h antes do início do returno). Nacional, Rio Negro e Penarol, de Itacoatiara, ultrapassaram o horário estipulado nesta data e foram a julgamento na 1ª Comissão Disciplinar do TJD, na terça-feira passada, mas acabaram absolvidos por unanimidade. O Pleno, conforme o presidente do TJD, Edson Rosas, entrará em sessão na próxima terça-feira (16), às 17h, para julgar o recurso da procuradoria do tribunal contra a decisão unânime da 1ª Comissão Disciplinar.

“Se Nacional e Rio Negro entrarem com recurso para esse segundo processo (da 2ª Comissão Disciplinar) já entra na pauta do Pleno, na terça-feira. Tudo pode mudar com o julgamento no Pleno. Se perderem, ainda pode recorrer ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD)”, explicou Rosas.

VEJA TAMBÉM NO D24am