comments powered by Disqus
Esportes / Futebol

Vantagem é trunfo do Fast para avançar na Copa Verde

Rolo Compressor venceu o duelo de ida, por 1 a 0, em Manaus, e joga pelo empate, em Macapá (AP)

domingo 19 de março de 2017 - 3:00 PM

Diogo Rocha / portal@d24am.com

Fast venceu o duelo de ida, na Arena da Amazônia, e, neste domingo, pode até empatar, para se classificar e enfrentar o Clube do Remo, na segunda fase. Foto: Sandro Pereira

Manaus - A um empate da classificação à segunda fase da Copa Verde, o Fast reencontra o Santos (AP), neste domingo, às 16h (de Manaus), no Estádio Zerão, em Macapá, pelo jogo de volta, com mudanças na defesa e no ataque. Caso avance no torneio, o Rolo Compressor enfrentará o Remo (PA), que despachou o Atlético Acreano, na última quinta-feira, no Mangueirão.

O atacante Charles, que reestreou pelo Tricolor na vitória por 1 a 0 sobre o Penarol, na abertura do Campeonato Amazonense, na última terça-feira, ganhará um novo parceiro, na frente. Léo Guerreiro, que estava no Rio Verde (GO), entrará no time principal.

As chegadas de Charles e Léo, na semana passada, foram anunciadas pelo Fast logo após as dispensas dos atacantes Júnior Neymar (titular) e Tiago Verçosa (reserva), sob a alegação de indisciplina. Ambos foram demitidos, dois dias depois de atuarem no triunfo por 1 a 0 sobre o próprio Santos, pelo jogo de ida da Copa Verde, na Arena da Amazônia.

Além da estreia de Léo Guerreiro, debutante no futebol do Amazonas, no ataque, uma alteração ‘caseira’ no setor defensivo do Tricolor também será promovida. O zagueiro Fábio Gomes começará jogando, em Macapá. Ele jogou improvisado, curiosamente como atacante, ao entrar no segundo tempo da partida contra o Penarol, pelo Estadual, e fez o gol da vitória, nos acréscimos.

Um dos trunfos do Fast pode ser o meia Railson. No primeiro confronto com o Peixe da Amazônia, o armador fez o único gol do confronto, em uma precisa cobrança de falta, de fora da área. No último treino, em Manaus, Railson seguiu entre os titulares.

Sem nenhum desfalque e diante de um adversário que recentemente demitiu o técnico Domingo Minga, o Tricolor jogará com força máxima. A troca de comando no Santos pode ser uma vantagem para o Fast, devido ao clima de instabilidade.

O auxiliar técnico do Peixe, Elcio do Rosário, assumiu, provisoriamente, o time amapaense, mas, diante do Rolo Compressor, o presidente do clube, Luciano Marba, pode comandar, na beira do campo. Em 2015 e em alguns jogos de 2016, o dirigente foi o treinador do time.

Para avançar, o Santos precisa vencer por dois gols de diferença, mas, caso derrote o Fast pelo mesmo placar do jogo de ida, a decisão irá para os pênaltis.

VEJA TAMBÉM NO D24am