comments powered by Disqus
Esportes / Lutas

Brasileiro Cigano arrasa Cain Velásquez e é o novo campeão do UFC

Em um minuto e quatro segundos de luta, o brasileiro Júlio César Cigano não deu chances a Cain Velásquez e se tornou o grande vencedor da categoria de pesos-pesados do UFC.

sábado 12 de novembro de 2011 - 10:40 PM

Cigano arrasou Cain Velásquez e levou o título dos pesos-pesados do UFC 138. Foto: Divulgação

Manaus - O Brasil tem um novo campeão no UFC!

Ele se chama Júnior Cigano e o título dos pesos pesados veio de maneira espetacular no UFC on Fox com um nocaute, com pouco mais de um minuto de luta, que levou o americano até então invicto Cain Velásquez ao chão atordoado.

Com um começo de luta que mostrava cautela, esperando os ataques do adversário, Cigano levou chutes de Cain, porém ao acertar um golpe certeiro de direita na cabeça do americano, levou-o ao chão. 

Cigano foi para o chão e usou o ground and pound (quando o lutador se posiciona por cima do adversário e desfere socos) até nocautear o americano. Para lendário juiz do UFC, John McCarthy, só restou dar a vitória ao brasileiro.

Na entrevista ao final do combate, Cigano revelou que temia pelo duelo devido a todo histórico do americano e por não se sentir preparado. Mesmo com a breve duração da luta, o brasileiro admitiu que Velásquez foi o adversário mais difícil de toda sua vida.

Já o americano afirmou que o soco do brasileiro o fez perder o equilíbrio. Ele ainda parabenizou Cigano e prometeu ao público que lotava o ginásio em Los Angeles para torcer por ele que vai voltar.

Dessa maneira, Cigano se junta a Anderson Silva (campeão dos pesos médios) e ao amazonense José Aldo (campeão do pesos leves) como os brasileiros donos de cinturões do UFC.

Outras lutas do UFC 138

A primeira luta do UFC 138 foi na categoria meio-pesado entre os americanos Aaron Rosa e Matt Lucas.

Apostando em joelhadas e com bons golpe de direita, Rosa conseguiu ser mais agressivo durante todo o combate, chegando a abrir um ferimento no nariz do adversário logo no primeiro round. Porém, foi somente com a decisão dos jurados (30 a 26, 30 a 26, e 28 a 28) que Rosa se sagrou o vencedor do duelo.

Em seguida, veio o confronto entre Mike Pierce e Paul Bradley, ambos norte-americanos, pela categoria de peso médio.

Em uma luta mais equilibrada, Pierce e Bradley alternaram bons momentos durante os três rounds do combate.

Ao final, vitória de Mike Pierce na decisão dividida dos jurados (28 a 29, 30 a 27 e 29 a 28).

Alex Caceres (EUA) e Cole Escovedo (EUA) fizeram a terceira luta do UFC 138. Em uma luta dominada desde o início por Cáceres que com chutes rápidos desestabilzou a estratégia de contra-ataque do adversário, o júri não teve dúvidas para quem daria a vitória: decisão unânime (30 a 27, 30 a 27 e 30 a 27) para Cáceres.

A quarta luta da noite reuniu Mackens Semerzier (EUA) e Robert Peralta (MEX) pelo peso pena e rendeu o primeiro nocaute e polêmica da noite.

Durante o terceiro round, os dois lutadores trocavam socos quando acabaram batendo a cabeça. Mesmo com Peralta visivelmente tonto, o árbitro do combate decidiu manter a luta, o que faz o americano aproveitar e encaixar um ground and pound até o juiz terminar a luta.

Norifumi "Kid" Yamamoto (JAP) e Darren Uyenoyama (EUA) fizeram o quinto combate da noite. Em uma grande luta, o americano conseguiu reverter um mau momento no segundo assalto quando levou um soco de direita,  recuperando-se de maneira formidável. No final, conseguiu vencer o duelo por pontos em decisão unânime do júri (30 a 27, 30 a 26 e 30 a 27).

Próxima luta anunciada: DaMarques Johnson (EUA) x Clay Harvison (EUA) - peso meio-médio.

Johnson precisou de apenas 1:34 mins para destruir seu oponente com um golpe fortíssimo que derrubou imediatamente Harvison. Nocaute!

A sétima luta do UFC 138 reuniu dois americanos: Cub Swanson e Ricardo Lamas pelo peso pena.

Quem queria mais um nocaute, ficou satisfeito: ao encaixar um katagatame no segundo round, Lamas detonou o adversário.

Dustin Poirier e Pablo Garza, ambos americanos, fizeram o combate seguinte pela categoria peso pena.

Poirier dominou a luta e conseguiu uma finalização com um triângulo de mão com 1:32mins no segundo round.

A luta que antecedeu o grande combate entre Velásquez e Cigano reuniu os americanos Clay Guida e Ben Henderson pelo peso leve.

O duelo foi dominado por Henderson que levou a luta por pontos em decisão unânime dos jurados (29 a 28, 30 a 27 e 30 a 27).

Globo e UFC

A luta entre Cain Velásquez e Cigano no UFC 138 foi a primeira a ser exibida pela Rede Globo e contou com a narração de Galvão Bueno e comentários de Vítor Belfort.

Como já era de se esperar, Galvão não deixou de criar frases de efeitos.

Em vários momentos da transmissão, o narrador fez alusões entre os gladiadores romanos da Roma Antiga e os lutadores de MMA (Mixed Martial Arts), porém sempre tomando o cuidado de argumentar que se os primeiros eram escravos e podiam morrer, os atuais “guerreiros” tem todos os aparatos médicos, além de haver uma esportividade que não permite, por exemplo, golpes baixos. Comparações entre o octógono e Coliseu também não faltaram.

Ao ser apresentado por Galvão, Belfort afirmou que estar ali comentando as lutas era mais tenso do que ir para o combate. Além disso, o lutador disse que o UFC ser transmitido pela Globo é a realização de um sonho.

Na hora do nocaute, Galvão vibrou do modo conhecido pelo público: cheio de patriotismo e beirando o histrionismo.  Ele ainda admitiu, ao final da transmissão, que nunca pensou, depois de quase quarenta anos de carreira, teria um desafio desse tamanho.

A audiência da Rede Globo durante o combate entre Cigano e Velásquez teve média de 18 pontos.

#calabocagalvao

Como não poderia deixar de ser, os internautas não perdoaram a narração de Galvão Bueno.

No Twitter, a hashtag #calabocagalvão ficou em primeiro lugar no Trending Topics brasileiro e em segundo do mundial.   

VEJA TAMBÉM NO D24am