comments powered by Disqus
Esportes / Lutas

Lutador amazonense busca quinto título da carreira na Sérvia 

Sem patrocínio, Adriano Balby realiza campanha para arrecadar recursos, pois embarcará para a Europa apenas com a passagem

terça-feira 18 de abril de 2017 - 6:05 PM

Da Redação / portal@d24am.com

Detentor de quatro cinturões no Brasil, sendo três em categorias diferentes – Pesado (até 120 quilos), Meio-pesado (até 93 quilos) e Médio (até 84 quilos) – Adriano Balby busca construir sua história no MMA mundial. Foto: Divulgação

Por Thiago Fernando


Manaus - No próximo sábado (22), o lutador amazonense Adriano Balby buscará o quinto cinturão de sua carreira na Sérvia. Aos 36 anos, o atleta que representa a equipe Balby Team, irá encarar o jovem atleta local, Stefan Sekulic, pelo título da categoria dos médios (até 84 quilos) do Serbian Battle Championship (SBC). Apesar de já ter representado o Estado em diversos eventos famosos como o Jungle Figth, Balby realiza campanha para arrecadar recursos, pois embarcará para a Europa apenas com a passagem.

Detentor de quatro cinturões no Brasil, sendo três em categorias diferentes – Pesado (até 120 quilos), Meio-pesado (até 93 quilos) e Médio (até 84 quilos) – Adriano Balby busca construir sua história no MMA mundial. Pela primeira vez, o manauara irá lutar na Europa, mas a primeira batalha está sendo disputada ainda em Manaus. Sem patrocínio, Balby busca arrecadar dinheiro para se manter na Sérvia.

“Para mim, é um orgulho ser o único atleta do mundo a lutar e ser campeão em três categorias. Isso é um orgulho. Enquanto muitos querem um cinturão, tenho quatro. Mas sou desvalorizado. Manaus torce por atleta, mas quando precisamos de alguém, ninguém move uma palha. Vou viajar para fora sem um real, apenas na cara e na coragem. Não tem um político ou empresário que me ajude. Apesar de rica, a cidade não acredita no atleta”, disse o atleta que na última luta venceu o ex-UFC, Edilberto Crocota.

Balby não é campeão apenas dentro do ringue. Ex-usuário de drogas, o atleta chegou a morar nas ruas e comer o resto de comida que encontrava nas lixeiras.

“Quem sabe a minha história, sabe que morei nas ruas. Tive que comer resto de comida. Minha família me deixou pois não aguentava mais as minhas ameaças. Eu era usuário de drogas. Quando conheci Jesus, tudo mudou. Entrei no esporte e encontrei o meu caminho. Hoje, posso dar orgulho para as pessoas que sofreram comigo. Hoje, tenho dignidade e posso ajudar jovens que estão vivendo o que vivi. Chegar aonde cheguei saindo da onde saí, isso é extraordinário. Só Deus mesmo para fazer essa mudança”, complementou o atleta que vive exclusivamente do esporte e corre atrás de patrocínios.

“Vivo da luta. Não tenho um salário fixo. Mesmo com todas as conquistas, não tenho patrocínio. Não tenho apoio do Governo e nem da Prefeitura. Já recusei lutas, porque não tinha condições de me preparar. Não estava comendo e nem de suplementando da maneira certa. Isso é horrível para qualquer lutador. São chances que passam por não ter condições. Estou levando o nome do meu país e ninguém liga”, citou Balby.

O amazonense está aceitando doações para custear sua estádia na Sérvia através de sua conta número 866288, agência 11975, CPF51489414215, Banco do Brasil.

VEJA TAMBÉM NO D24am