comments powered by Disqus
Notícias / Amazonas

Acidente mata operário no Distrito Industrial, em Manaus

A empresa é responsável pela produção de embreagens de motocicletas. Segundo testemunhas, a máquina injetora de moldes fechou quando o rapaz se inclinava para ajustar parafusos.

terça-feira 1 de novembro de 2011 - 11:42 PM

Acidente gerou revolta nos empregados da FCC do Brasil. Foto: Patrícia Correia

Manaus - Um acidente de trabalho causou a morte do industriário Valdemir Correia da Silva, 30, na tarde desta terça-feira (1) enquanto manuseava uma máquina injetora de molde na empresa FCC do Brasil, no Distrito Industrial.  O acidente gerou revolta nos demais trabalhadores que prometeram entrar em greve na próxima quinta-feira (3).

A empresa é responsável pela produção de embreagens de motocicletas. Segundo testemunhas, a máquina injetora de moldes fechou quando o rapaz se inclinava para ajustar parafusos. A cabeça de Valdemir foi amassada, conforme informações dos colegas de trabalho.

De acordo com o operador de usinagem Erisson Bernardes, o funcionário chegou a ser socorrido por enfermeiros da empresa, mas em condições inadequadas. Erisson contou que o transporte da vítima para o Pronto Socorro Adventista foi feito em um veículo que pertencia a um fornecedor - uma S10 - e não em uma ambulância.

"A gente quer que a empresa faça alguma coisa por nós, porque aqui não morreu um cachorro, mas sim uma pessoa", falou ele, que a aproveitou para reividincar, junto aos outros colegas, melhores condições de trabalho. De acordo com ele, os equipamentos de segurança do trabalho não são suficientes.

Além de reclamarem da falta de condições para trabalhar, os funcionários disseram que a empresa contrata pessoas para uma exercer uma determinada função mas acaba colocando as em outras funções. Dessa maneira, muitos acabam correndo mais perigo do que deveriam.

Os advogados da empresa, informaram que todas as normas de segurança são seguidas. Os funcionários chegaram a afirmar que a área onde o acidente aconteceu não foi isolada e que uma limpeza já havia sido realizada. No entanto, Luciano D'Avila, desmentiu a afirmação. "Isolamos o local e estamos esperando a autoridades públicas chegarem", disse ele, se referindo a Perícia Civil.

Quanto a falta de uma ambulância no local, D'Ávila informou que a FCC do Brasil não possui uma por conta da quantidade de funcionários que é de 324 pessoas em todos os turnos. Segundo ele, para se ter uma ambulância, é necessário que a empresa possua pelo menos 5000 colaboradores.

D'Ávila disse, ainda, que a FCC do Brasil já entrou em contato com a família de Valdemir e que a indenização da família já está sendo providenciada, assim como um ônibus que deve levar os colegas de trabalho ao velório da vítima.

VEJA TAMBÉM NO D24am