comments powered by Disqus
Notícias / Amazonas

Campanha contra sarampo fica sem vacina em unidades de saúde

Nove dias depois do início da campanha, pelo menos dois centros de saúde na zona Norte estão sem vacinas para atender crianças entre 1 e 7 anos.

terça-feira 9 de agosto de 2011 - 5:33 PM

No Caic Dr. Gilson Moreira, as doses de sarampo encerraram na última segunda-feira. Foto: Wenderson Costa

Manaus - Pelo menos duas unidades de saúde da zona norte de Manaus estão sem as vacinas que devem ser oferecidas pelo serviço público de saúde, entre elas, as vacinas contra o sarampo. As unidades estão desabastecidas da vacina contra o sarampo nove dias depois do início da campanha na capital que tem a meta de imunizar, em Manaus, 192.207 crianças, com idade de 1 a menores de 7 anos.

Segundo a enfermeira Simone Anunciação, que trabalha no Centros de Atenção Integral à Criança (Caic) Dr. Gilson Moreira, no Conjunto Mundo Novo, a remessa de doses das vacinas de rotina deveria ter sido entregue nas unidades no início do mês pelo Distrito Norte de Saúde (Disa Norte). “Eles enviam a remessa com base em um relatório de estatísticas que enviamos no dia 25, mas até agora o abastecimento não chegou”, disse. Desde o dia 1º, 800 crianças foram imunizadas contra o sarampo na unidade.

No Caic Dr. Gilson Moreira, as doses de sarampo encerraram na última segunda-feira, mas as demais vacinas acabaram há uma semana. “Já solicitamos várias vezes e a justificava que tivemos é que houve um problema nos computadores do Disa Norte. Tanto que eles pediram para reenviarmos às estatísticas”, disse.

Na Unidade Básica de Saúde (UBS) Balbina Mestrinho, no Núcleo 3 da Cidade Nova, na manhã de ontem, também não avia doses contra o sarampo segundo o universitário Thiago Rodrigues que ontem procurou a unidade para vacinar o filho de 1 ano e seis meses. “Na UBS, fomos instruídos a voltar no fim de semana. Os funcionários garantiram que a unidade será abastecida na sexta-feira”, relatou. Na UBS, também não estão disponíveis as demais vacinas que deveriam ser oferecidas pelo serviço público de saúde.

Por meio da assessoria, a Gerência de Imunização (Gerim), da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), informou que a UBS Balbina Mestrinho não encaminhou nenhum pedido de reposição de estoques da vacina contra o sarampo. Já sobre o CAIC Gilson Moreira, um e-mail foi enviado na manhã da segunda-feira à subgerência de Imunização do DisaNorte, informando sobre a necessidade de mais doses.

 

 

Segundo a Semsa sobre as doses da campanha de vacinação, a unidade Balbina Mestrinho foi abastecida com 3.050 doses e o CAIC Gilson Moreiram foi abastecido com 780 doses, conforma a capacidade de armazenamento das duas unidades.

 

VEJA TAMBÉM NO D24am