comments powered by Disqus
Notícias / Amazonas

Defesa Civil emite alerta para o Alto Solimões e coloca o Baixo Amazonas em Atenção

Evolução do cenário de enchente no Estado colocou a região do Alto Solimões em “Situação de Alerta” e o Baixo Amazonas em “Situação de Atenção”

quinta-feira 16 de março de 2017 - 6:15 PM

Da Redação / portal@d24am.com

Previsão para o próximo semestre no Alto Solimões, baseada no Sipam, é de chuva acima dos padrões climatológicos. Foto: Divulgação/Defesa Civil do Amazonas

Manaus - Devido à evolução do cenário de enchente no Estado, a Defesa Civil do Amazonas colocou, nesta quinta-feira (16), a região do Alto Solimões em “Situação de Alerta” e o Baixo Amazonas em “Situação de Atenção”.

Os sete municípios da calha do Baixo Amazonas (Parintins, Barreirinha, São Sebastião do Uatumã, Nhamundá, Urucará, Boa Vista do Ramos, Maués), entraram em “Situação de Atenção” devido o nível do rio na região está acima da média para o período. Em Parintins, que é a cidade referência, o nível hoje chegou a 7,34m, faltando apenas 56 cm para atingir a cota de Alerta que é de 7,90m. E para alcançar a máxima de 9,38m registrada há oito anos faltam 2,04m.

A “Situação de Alerta” é a fase que antecede a Situação de Emergência. Na região do Alto Solimões sete municípios entraram nessa condição. São eles: Tabatinga, Benjamin Constant, São Paulo de Olivença, Amaturá, Santo Antônio do Iça, Tonantins e Atalaia do Norte.

 

Monitoramento

De acordo com o Centro de Monitoramento e Alerta da Defesa Civil do Estado (CEMOA), a previsão para o próximo semestre no Alto Solimões, baseada no Sistema de Proteção da Amazônia (SIPAM), é de chuva acima dos padrões climatológicos.

No campo hidrológico, com base em dados do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), o rio Solimões segue com cotas acima da média. Na data de hoje, por exemplo, o nível em Tabatinga, cidade referência, chegou a 11,82m, ultrapassando em dois centímetros a Cota de Alerta, que é de 11,80m.

 

Nova ajuda humanitária

O município de Guajará, na calha do Juruá, já recebeu dos Governos Federal e Estadual, por meio da Defesa Civil AM, 12 toneladas de cestas básicas, kit’s de medicamentos (antibiótico, vitamina, sais de hidratação, analgésico), kit’s dormitório (lençol, rede, mosqueteiro), kit’s de higiene pessoal e ainda, hipoclorito de sódio, para purificação da água. Serão encaminhadas ainda para esta calha, mais 150 toneladas de ajuda, que vai contemplar a segunda fase de socorro em Guajará, e primeira fase, nos demais municípios em Situação de Emergência (Eirunepé, Ipixuna, Itamarati).

VEJA TAMBÉM NO D24am