comments powered by Disqus
Amazônia / Animais

Donos nem sempre limpam sujeira de cães na Ponta Negra, reclamam populares

Frequentadores da Ponta Negra, tanto de quem leva o cão para passear, quanto de outras pessoas, lembram que os donos dos animais nem sempre levam o ‘kit de limpeza’

segunda-feira 6 de março de 2017 - 8:58 AM

Bruno Mazieri / portal@d24am.com

Alguns donos de animais afirmam que o cuidado requer bom senso, educação e consciência. Foto: Eraldo Lopes

Manaus - Quem caminha no calçadão ou mesmo na praia da Ponta Negra  já percebeu que algumas vezes precisa se desviar das fezes de cachorros que não são recolhidas pelos seus donos. Os dejetos contribuem tanto para sujar a calçada e os canteiros, quanto os cães podem também adoecer ao entrar em contato com as fezes de outros animais.

A empresária Amanda Farias, 35, que passeava com sua cadela no calçadão da Ponta Negra, na manhã deste domingo (26), afirmou que o cuidado com a limpeza do local é necessário e deve partir dos donos dos pets.

“Eu venho aqui com muita frequência e sempre trago a sacolinha para pôr  a sujeira da Tani (cadela). Vejo que pessoas deixam a calçada suja e isso é falta de cuidado e educação”, afirmou.

A empresária destacou que o cuidado é um ato simples, porém, requer bom senso, educação e consciência para passear com um animal de estimação sem sujar a cidade.

De acordo com o bancário, Davi Amorim, 29, para que as pessoas se atentem para a higiene dos animais de estimação em locais públicos é preciso ter mais ações educativas. Para ele ainda há falta de orientação, fiscalização e placas sinalizadoras, porém, ele ressalta que cada pessoa deve fazer sua parte para manter o local de lazer sempre limpo.

“Tenho o cuidado e sempre, quando saio com o cachorro, levo sacola e papel para deixar limpo o ambiente. Hoje eu quase pisei em um que estava na calçada. São muitos cachorros e se cada um não fizer o seu papel os garis não darão conta”, disse.

Já a estudante Juliana Cidade, 20, afirma que a falta de cuidado com o recolhimento dos dejetos dos animais é um caso de esquecimento e não a ausência de orientação. “Sempre tem placas sinalizando e até mesmo ações. Isso é muito do esquecimento, pois, às vezes, os donos não trazem o kit de limpeza”, comentou.

Os vendedores autônomos que trabalham na praia e no calçadão da Ponta Negra relataram que é frequente a falta de cuidado das pessoas com o recolhimento das fezes de seus animais de estimação. A vendedora Elisangela Freitas, 43, que há mais de um ano trabalha no local, conta que as pessoas sempre param em sua barraca pedindo sacolas plásticas.

“Parece que nós que trabalhamos aqui temos a obrigação de ceder a todo o momento sacos plásticos para os donos dos cachorros que vêm passear aqui na praia e no calçadão. Tem poucas pessoas que são realmente conscientes e trazem, mas a maioria deixa sujo”, relatou.

O Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb) informou que realiza, diariamente, limpeza no local, nos três turnos, incluindo um de madrugada. De acordo com as informações, a varrição mecanizada na areia é realizada três vezes por semana.

O instituto que é o responsável por aquela área também informou que instalou placas pelo perímetro com informações de funcionamento e educativas, inclusive quanto à questão de animais domésticos. “Pedimos sempre a colaboração, compreensão e educação dos frequentadores da Ponta Negra para manter o espaço público bem cuidado, já que é patrimônio de todos. Recolher a sujeira dos pets é sinal de educação com todos, assim como parar na faixa para a travessia de pedestres. Gentileza gera gentileza”, informou a assessoria do Implurb.

VEJA TAMBÉM NO D24am