comments powered by Disqus
Notícias / Amazonas

Familiares de professora morta em Iranduba fazem protesto na DEHS

De acordo com a mãe da professora, a família pede a prisão do ex-marido da vítima, que confessou ter praticado o crime por ciúmes. Segundo a PC, homem já foi indiciado por feminicídio

sexta-feira 19 de maio de 2017 - 3:15 PM

Carla Albuquerque - DEZ Minutos / portal@d24am.com

Família pede mais celeridade no caso. Foto: Raquel Miranda

Manaus - Familiares da professora Rocicleide de Araújo Silva, 36, encontrada estrangulada e amarrada em uma árvore, no último dia 7, no Iranduba (a 27 quilômetros a sudoeste de Manaus), realizaram, na manhã desta sexta-feira (19), um manifesto, em frente à Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). De acordo com a mãe da vítima, Rocicler da Silva, 56, a família pede a prisão do ex-marido dela, José Lasmar de Andrade Almeida, que confessou à Polícia Civil (PC) ter praticado o crime.

O delegado adjunto da DEHS, Torquato Mozer, responsável pelo caso, confirmou que Lasmar confessou o crime. Segundo ele, o suspeito praticou o crime por conta de ciúmes e já foi indiciado por feminicídio. “Já concluímos o inquérito e estaremos, nos próximos dias, o enviando para a Justiça”, afirmou.

De acordo com a mãe da professora, a família pede mais celeridade no caso. “O que eu estou sentindo eu não desejo para a mãe de ninguém. Basta de morte de mulheres. O que ele fez com a minha filha foi uma monstruosidade”, disse.

Veja o depoimento da mãe da vítima:

 

VEJA TAMBÉM NO D24am