comments powered by Disqus
Notícias / Amazonas

Manaus registra calor intenso e chuvas abaixo da média em junho, diz Sipam

Umidade do ar está hoje em 58%, mas pode despencar para até 30% no horário de temperatura máxima

terça-feira 25 de junho de 2013 - 8:18 AM

Menos chuvas e baixa umidade sinalizam forte período seco no Amazonas, segundo o Sipam. Nas ruas, a população ingere mais água para amenizar o calor Foto: Sandro Pereira

ManausChuvas abaixo da média, calor intenso e umidade relativa do ar em torno de 30% devem prevalecer em Manaus, nos próximos três meses. Segundo o Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), os meses de agosto e setembro deste ano estarão entre os mais quentes do ano. 

“A partir de outubro, as chuvas começarão a ser mais frequentes e as temperaturas se reduzirão ligeiramente”, afirmou o chefe da Divisão de Meteorologia do órgão, Ricardo Dallarosa.

Com apenas 15 milímetros (mm) de chuva registrados até ontem, segundo a Estação Meteorológica do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Manaus deve contar com chuvas abaixo da média, levando em consideração a temperatura normal climatológica de 83 mm a 118 mm esperada para todo o mês.

“Em julho, o esperado é ainda menor, em torno de 32 a 92 mm, sendo que a tendência é de chuva dentro da normal climatológica neste período”, afirma Dallarosa.

Nos próximos meses, as chuvas devem ocorrer em áreas isoladas (convecção localizada), contribuindo para a apresentação em caráter aleatório e altamente variável.

Ele destaca ainda que, com a chegada da estação seca, a tendência é que diversos municípios do Amazonas, além da capital, apresentem temperaturas elevadas, acima de 34ºC, como por exemplo São Gabriel da Cachoeira, Tefé, Manicoré e Apuí.

Já em Manaus, a temperatura mínima deve variar entre 24ºC e 26ºC e a máxima, oscilar entre 34ºC a 36ºC, com sensações térmicas próximas a 40ºC, dependendo da umidade relativa do ar registrada no horário. No que se refere à umidade relativa do ar, Dallarosa destaca que, nos meses de estação seca, os valores podem chegar a um patamar de 30% a 35% no horário da temperaturá máxima, geralmente entre as 14h e 15h, enquanto a umidade máxima deve permanecer entre 85% e 95%.

A umidade abaixo de 30% configura estado de atenção, entre 20% e 30% caracteriza estado de alerta e abaixo de 20% e 12% estado de emergência.

Conforme o Inmet, os índices de umidade relativa do ar considerados aceitáveis e ideais flutuam entre 60% e 70%. Nos dias finais de maio, um forte calor atingiu Manaus anunciando a entrada da região no seu trimestre seco. A temperatura máxima registrada, no dia 1º de junho, foi de 33,3º C com sensação térmica de 36ºC. Em Manaus, a temperatura mais elevada no ano de 2012 foi de 39,7º C, em setembro.

Período seco exige cuidados com a saúde

Rotavírus, conjuntivite viral, viroses, pneumonias, furúnculos (conhecidos como tumores) e doenças das dobras são algumas das doenças que podem acometer crianças, adultos e idosos durante o período seco.

As crianças, por terem o sistema imunológico mais sensível, costumam ser as mais atingidas. O recomendado é que os pais utilizem soro fisiológico para a higienização e hidratação das narinas dos pequenos.

Quando o assunto for a oferta de alimentos, os responsáveis precisam ter cuidado para que os mesmos não estraguem com o calor.

No caso da conjuntivite viral, as pessoas devem evitar coçar os olhos com as mãos, para inibir o contato com a secreção contaminada, responsável pela transmissão. O contato deve ser feito sempre com um lenço descartável e a higienização com água mineral gelada.

No âmbito dermatológico, as brotoejas, caracterizadas pelo aparecimento de caroços vermelhos na pele acompanhados de coceira, são o principal problema de pele trazido pelo calor e baixa umidade.

O aumento do número de banhos diários e o uso de roupas frescas, assim como o não uso de cosméticos, ajudam na prevenção.

VEJA TAMBÉM NO D24am