comments powered by Disqus
Notícias / Amazonas

Em três anos, apenas uma morte de homossexual foi registrada como homofobia, diz SSP-AM

Entre os anos de 2015 e 2017, 52 homossexuais foram mortos em Manaus. A SSP anunciou que uma delegacia especializada em crimes de discriminação e preconceito será implantada 

segunda-feira 20 de março de 2017 - 4:18 PM

Carla Albuquerque - DEZ Minutos / portal@d24am.com

Sérgio Fontes e o delegado geral adjunto, Ivo Martins, anunciaram os dados nesta segunda. Foto: Eraldo Lopes

Manaus - Entre os anos de 2015 e 2017, 52 homossexuais foram mortos em Manaus, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), porém, apenas um desses homicídios foi configurado como crime de homofobia.

Ainda segundo a titular da SSP-AM, Sérgio Fontes,  e o delegado-geral adjunto, Ivo Martins, em 65% dos casos, os homossexuais são mortos pelos parceiros para a subtração de bens, além das motivações como acerto de contas por envolvimento com o tráfico de drogas ou rixa.        

Fontes declarou que dados divulgados sobre a homofobia em Manaus, por um órgão do estado da Bahia, estão incorretos.

“É uma incorreção, certamente sem má fé, mas é uma incorreção estatística que nos coloca numa posição que nós não merecemos. A sociedade de Manaus e do Amazonas não merece a pecha de ser uma das mais homofóbicas do Brasil baseado em dados incorretos. São incorretos porque o que conta é a motivação”, disse.

De acordo com a SSP, nos últimos 3 anos, o único caso que ficou comprovado o crime de homofobia pelas autoridades, foi  a morte do adolescente David Geison Souza dos Santos, 17. Ele foi morto em 2015, no quintal de uma residência.

A Secretaria também anunciou que daqui a 60 dias vai concluir estudos para a implantação de uma delegacia especializada em crimes de discriminação e preconceito, em Manaus.                        

              

 

VEJA TAMBÉM NO D24am