comments powered by Disqus
Notícias / Brasil

Operação da PF investiga desvios de recursos em obras de estradas no Tocantins

Cerca de 90 pessoas, entre policiais federais e auditores da CGU, cumprem 21 mandados de busca e apreensão e 18 de condução coercitiva

segunda-feira 3 de abril de 2017 - 11:30 AM

Agência Brasil / portal@d24am.com

De acordo com a PF, os desvios eram realizados com ajuda de servidores do Incra. Foto: Agência Brasil

A Polícia Federal, o Ministério da Transparência, Fiscalização e a Controladoria-Geral da União (CGU) deflagraram hoje (3) a Operação Rota 26. O objetivo é desarticular organização criminosa que desviava recursos públicos de obras de implantação e recuperação de estradas vicinais em projetos de assentamento de municípios do Tocantins.

Cerca de 90 pessoas, entre policiais federais e auditores da CGU, cumprem 21 mandados de busca e apreensão e 18 de condução coercitiva. O prejuízo estimado é cerca de R$ 1,5 milhão.

De acordo com a controladoria, foram constatadas irregularidades como deficiência na elaboração de projetos de engenharia; impropriedades no acompanhamento e fiscalização de obras; sobreposição de projetos para um mesmo trecho; serviços não executados e pagos; e obras executadas fora da área dos assentamentos ou fora da área de acessos a estes.

Os projetos, segundo o órgão, eram executados e fiscalizados pela Superintendência do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária do Estado (Incra). “Os desvios contavam com a participação de servidores públicos do Incra, agentes municipais, empresários, ex-servidores e ex-prefeitos”, informou a controladoria, por meio de nota.

O nome da operação é uma alusão à lendária estrada americana que foi desativada em razão do surgimento de estradas mais modernas. O número 26 é mencionado para identificar a Superintendência Regional do Incra no estado do Tocantins (SR-26).

VEJA TAMBÉM NO D24am