comments powered by Disqus
Notícias / Claro & Escuro

Claro & Escuro: Crise suspende reformas da Previdência e a trabalhista

Confira as notas da coluna Claro & Escuro, do Diário do Amazonas, desta sexta-feira, 19 de maio 

sexta-feira 19 de maio de 2017 - 7:30 AM

Da Redação / portal@d24am.com


Manaus - Não há como avançar com a tramitação da reforma da Previdência nas circunstâncias atuais, disse, ontem, o relator da proposta na Câmara dos Deputados, Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), em nota divulgada à imprensa num momento em que o presidente Michel Temer é alvo de denúncias de ter dado aval à compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. “De ontem para cá, a partir das denúncias que surgiram contra o presidente da República, passamos a viver um cenário crítico, de incertezas e forte ameaça da perda das conquistas alcançadas com tanto esforço. Certamente, não há espaço para avançarmos com a Reforma da Previdência no Congresso Nacional nessas circunstâncias”, disse o relator. O relator da reforma trabalhista em duas comissões do Senado, Ricardo Ferraço (PSDB-ES), afirmou  que suspendeu o trâmite da reforma trabalhista. Ele não irá mais entregar parecer do projeto conforme calendário previsto. O senador argumenta que a crise institucional é tão grave, que a reforma se tornou “secundária”.

 

Janot diz que prisão de procurador tem gosto amargo, mas necessária


Foto: Reprodução



O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou que a operação deflagrada pela Polícia Federal (PF), ontem, tem um “gosto amargo” para o Ministério Público. Isso porque um dos presos foi o procurador da República Ângelo Goulart Villela, suspeito de atrapalhar as investigações da operação Greenfield e de repassar informações ao empresário Joesley Batista, do grupo J&F, ao qual pertencem o frigorífico JBS e a marca Friboi. Foi o próprio Janot quem pediu a prisão de Villela.

 

Fronteira adiada

Em meio à crise política no País, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, cancelou a viagem à Tabatinga (AM), hoje, para tratar de segurança, com o colega peruano Jorge Montesinos.

 

Índios sem saúde

O Ministério Público Federal investiga se é suficiente a estrutura para prestação de serviço de saúde à população indígena do Vale do Javari, no extremo oeste do Amazonas.

 

Conflitos na BR-174

Também estão na mira do MPF os conflitos de terras  na Comunidade Terra Santa e a emissão fraudulenta de títulos públicos nas margens da BR-174 (Manaus-Boa vista).

 

Delações contra PT

Joesley Batista informou à Procuradoria da República que a JBS depositou  R$ 300 milhões em propina devida ao PT numa conta secreta na Suíça, cuja empresa de fachada, titular  conta, era sediada no Panamá.

 

Pagamento de médicos

O Ministério Público do Estado apura denúncias de improbidade administrativa contra o  ex-prefeito de Tefé Jucimar Veloso de pagamento indevido em contrato de médicos.

 

Igreja na Amazônia 1

O projeto de um Sínodo para os povos dos países da Amazônia, projeto do papa Francisco, foi confirmado pelo presidente da Conferência Episcopal Peruana, dom Salvador García-Calderón.

 

Igreja na Amazônia 2

O presidente da Rede Eclesial Pan-Amazônica, o cardeal brasileiro dom Cláudio Hummes, disse que os principais desafios dos  países que fazem parte da Região Amazônica são: evangelizar e proteger os povos e o meio ambiente.

 

Moralidade em licitação

Sobre suspensão de licitação para a coleta de lixo pelo TCE, a Prefeitura de Itacoatiara disse que prestou as informações e reafirma o compromisso de moralidade no trato da coisa pública.

 

Mais avião na ALE

A Assembleia Legislativa do Amazonas aditivou em mais R$ 1.471.999,95 o contrato com a Manaus Aerotáxi para locação de aeronaves, incluindo jatinho de luxo. O contrato também inclui pernoites em cidades do interior do Estado.

 

Autor de impeachment pede renúncia

O jurista Miguel Reale Jr., um dos autores do pedido que resultou no impeachment de Dilma Rousseff (PT), defendeu  a renúncia de  Temer. “A melhor solução para o país nesse instante, em que começa a se recuperar do ponto de vista econômico”, disse.

 

Doria se diz perplexo sobre revelações

Em um discurso com tom nacional, o prefeito da cidade de São Paulo João Doria (PSDB) afirmou que as revelações recentes da Lava Jato são “muito graves” e que está “perplexo”. Cotado para disputar a presidência, Doria adotou um discurso voltado ao País.

VEJA TAMBÉM NO D24am