comments powered by Disqus
Notícias / Economia

Em Manaus, trabalhadores da construção civil conseguem 7% de reajuste salarial

Acordo deverá ser homologado hoje e vencimento-base sai dos atuais R$ 669 para R$ 715,83.

segunda-feira 2 de julho de 2012 - 5:03 AM

Setor da construção civil no Estado emprega pelo menos 18 mil trabalhadores. Foto: Sandro Pereira

Manaus - Os trabalhadores da construção civil fecharam um acordo com os empresários de construtoras e colocaram fim ao indício de greve, sinalizado pela categoria na última semana. A informação é do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil do Estado do Amazonas (Sintracomec-AM).

O reajuste no piso salarial da categoria, que era de R$ 669, foi de 7%. O percentual reivindicado era de 13%. O acordo também inclui aumento no valor da cesta básica que passará de R$ 60 para R$ 70 e ampliação de convênios clínicos. A categoria reivindicava cesta-básica de R$100. Aproposta deverá ser homologada hoje.

Com data-base em 1º de julho, os trabalhadores deverão ter seus salários ajustados já a partir deste mês. Com o reajuste de 7% homologado, o vencimento-base da categoria passará a ter um ganho de R$ 46,83, o que elevará o vencimento para R$ 715,83.

Atualmente, o segmento da construção civil emprega mais de 18 mil trabalhadores, distribuídos em 600 canteiros de obras no Estado.

O vice-presidente do sindicato, Cícero Custódio, classificou o acordo como ‘bom para as duas partes”. “Não é bom nem para os patrões, nem para os trabalhadores ficarem greve. Alcançamosum percentual superior até ao de outros acordos no País”, disse.

Custódio declarou, ainda, que o Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Amazonas (Sinduscon-AM) comprometeu-se de aumentar a fiscalização nas empresas quanto às questões de segurança.

Na última semana, os operários paralisaram 41 canteiros de obras na cidade por quatro horas e ameaçavam suspender as atividades por tempo indeterminado a partir do início deste mês. O movimento foi considerado ilegal pelo Sinduscon-AM porque a entidade já estava em negociação com a categoria.

A reportagem do Portal D24AM tentou ouvir, neste domingo (1º), dirigentes do Sinduscon-AM mas não obteve sucesso.

VEJA TAMBÉM NO D24am