comments powered by Disqus
Notícias / Economia

IBGE vai lançar seleção com mais de 26 mil vagas para Censo Agropecuário 2017

Vagas serão para todos os Estados, mas segundo disseminador de informações do IBGE no Amazonas, Adjalma Jacques, o órgão ainda não definiu o total de vagas para o Estado

sexta-feira 17 de março de 2017 - 4:25 PM

Com informações de agências / portal@d24am.com

Em abril do ano passado, o IBGE recebeu autorização do ministério para realizar o Censo Agropecuário, mas devido ao corte de 20% do orçamento do órgão, a pesquisa foi cancelada. Foto: Divulgação

Manaus - O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) vai lançar a maior seleção do País, com 26.440 vagas para a realização do Censo Agropecuário 2017, com vagas para todos os Estados. De acordo com o disseminador de informações do IBGE do Amazonas, Adjalma Jacques, o órgão ainda não definiu o total para o Estado. Em 2016, por falta de verba, o órgão cancelou a seleção que oferecia vagas para os níveis Médio e Superior, com salários entre R$ 1,5 mil e R$ 7,1 mil.

As contratações para o novo censo serão feitas por meio de processo seletivo simplificado, e a duração dos contratos será de até um ano, com possibilidade de prorrogação limitada a três anos.

A autorização para a seleção foi dada pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, conforme portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira.

Serão 19.013 vagas para o posto de recenseador, 4.946 para agente censitário supervisor, 1.285 para agente censitário municipal, 381 para agente censitário administrativo, 375 para agente censitário regional, 266 para analista censitário e 174 para agente censitário de informática. O valor das remunerações ainda não foi definido.

As despesas com as contratações serão pagas pelo IBGE. A autorização, no entanto, está "condicionada à declaração do ordenador de despesa responsável quanto à adequação orçamentária e financeira da nova despesa com a Lei Orçamentária Anual e sua compatibilidade com o Plano Plurianual e com a Lei de Diretrizes Orçamentárias".

O levantamento estava cancelado devido ao corte orçamentário. Segundo o presidente do IBGE, Paulo Rabello de Castro, apenas para a primeira fase de preparativos do Censo, são necessários R$ 266 milhões. No total, o levantamento consome mais de R$ 1 bilhão.

Segundo Castro, o adiamento do Censo Agropecuário - que originalmente deveria ter começado em 2015 para ser divulgado em 2017 - pode ter como aspecto positivo uma modernização da metodologia, que passaria a incluir informações também sobre meio ambiente e sustentabilidade.

Em abril do ano passado, o IBGE recebeu autorização do ministério para realizar o Censo Agropecuário, mas devido ao corte de 20% do orçamento do órgão, a pesquisa foi cancelada. O orçamento para dar a largada no Censo Agropecuário do ano passado, previsto no Projeto de Lei Orçamentária, era de R$ 330,8 milhões, mas foi reduzido a R$ 266,8 milhões na Lei Orçamentária (LOA).

O IBGE chegou a lançar  a primeira seleção com 1,4 mil vagas e abriu as inscrições. Em dezembro,  devolveu o valor pago aos candidatos.  

VEJA TAMBÉM NO D24am