comments powered by Disqus
Notícias / Manaus 2014

Plano do governo para a Copa do Mundo vai priorizar 29 aeroportos

O principal objetivo é evitar congestionamentos nas pistas de pousos e decolagens e nos pátios dos aeródromos.

terça-feira 15 de abril de 2014 - 7:20 PM

São Paulo - A Secretaria de Aviação Civil (SAC) apresentou nesta terça-feira, 15, o Plano Operacional para a Copa do Mundo, com o planejamento que será aplicado aos aeroportos das cidades sede da competição entre os dias 6 de junho e 20 de julho deste ano. O principal objetivo é evitar congestionamentos nas pistas de pousos e decolagens e nos pátios dos aeródromos.

O plano envolverá 29 aeroportos prioritários situados nas cidades-sede da Copa ou a 200 km desses municípios. Outros 45 aeródromos próximos serão monitorados para serem utilizados em caso de necessidade. Durante o período do plano, esses aeroportos estarão coordenados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e pelo Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA) da Força Aérea.

"Todos os pousos e decolagens terão ser autorizados por esses órgãos", afirmou o secretário-executivo da SAC, Guilherme Ramalho. De acordo com a SAC, os horários dos voos comerciais regulares não serão afetados, mas a aviação executiva terá suas operações condicionadas à disponibilidade de horário e espaço para pousos. Também haverá zonas de exclusão aérea no perímetro dos estádios nas horas imediatamente anteriores e posteriores às partidas.

"Durante a Copa, teremos 123% a mais de vagas para aeronaves nos aeroportos, passando das atuais 1.329 para 2.970 vagas. Para isso, usaremos aeroportos secundários na região das cidades-sede para o estacionamento das aeronaves", completou Ramalho.

Segundo a secretaria, 12% das 11,5 milhões passagens ofertadas durante a Copa do Mundo já foram vendidas, um crescimento de 10% em relação ao mesmo período do ano passado. Para que a movimentação dos passageiros ocorra com normalidade, o número de funcionários nos aeroportos selecionados aumentará 209%. Também haverá operações especiais para a chegada e partida das 32 seleções que disputarão o Mundial. "Teremos totais condições para atender a essas demandas específicas do campeonato", completou Ramalho.

O ministro Moreira Franco garantiu que o País está preparado para atender os brasileiros e estrangeiros nos aeroportos. "O planejamento retrata o esforço de uma equipe que vem sendo treinada não só para a Copa, mas para todos os grande eventos do Brasil. Depois da Copa das Confederações de 2013, estamos muito mais amadurecidos para aplicar o plano", disse.

Moreira Franco lembrou ainda que a rede de aeroportos coordenados durante o evento funcionará para que eventuais ocorrências climáticas não atrapalhem a movimentação dos passageiros. Além disso, em 14 de maio começarão a ser recebidos os pedidos de slots para jatos executivos. "As pessoas saberão com antecedência onde poderão estacionar as aeronaves, evitando-se o problema que ocorreu na Copa de 2010, na África do Sul", concluiu.

Atraso

O ministro admitiu que os atrasos nas obras de modernização e ampliação do Aeroporto de Fortaleza levaram o governo a utilizar um plano alternativo para a Copa do Mundo. "Nós mesmos colocamos nossa preocupação em relação ao aeroporto. Eu visitei quatro vezes Fortaleza e decidimos implantar o plano alternativo, com a montagem de uma estrutura provisória", disse o ministro, que garantiu que essa estrutura será confortável para os passageiros.

De acordo com ele, o terminal provisório funcionará até a reunião dos BRICS, que também ocorrerá em Fortaleza após o Mundial. Segundo ele, as obras definitivas do aeroporto continuarão após os dois eventos. "O nosso único problema é em Fortaleza. Todos os demais aeroportos estarão preparados para a Copa do Mundo sem a necessidade de estruturas provisórias", completou. 

VEJA TAMBÉM NO D24am