comments powered by Disqus
Notícias / Política

Comissões da Câmara devem fiscalizar venda de carne após a operação da PF

O presidente da Comissão de Saúde, vereador Roberto Sabino (PROS), disse que a blitz é uma forma de chamar a atenção dos órgãos competentes para que eles realizem fiscalizações na cidades

terça-feira 21 de março de 2017 - 8:00 AM

Asafe Augusto / portald24am@gmail.com

A operação d repercutiu entre os vereadores da Câmara Municipal de Manaus (CMM), nesta segunda-feira. Foto: Divulgação

Manaus - As comissões de Saúde e Defesa do Consumidor da Câmara Municipal de Manaus (CMM) prometeram realizar, nesta semana, uma blitz de fiscalização em supermercados e frigoríficos da cidade. A medida foi tomada, por medo, após a operação Carne Fraca, deflagrada na sexta-feira (17) pela Polícia Federal, que investiga um esquema de corrupção que liberava a comercialização de alimentos produzidos por frigoríficos sem a devida fiscalização sanitária. 

O presidente da Comissão de Saúde, vereador Roberto Sabino (Pros), disse que essa blitz é uma forma de chamar a atenção dos órgãos competentes para que eles realizem fiscalizações constantes em Manaus.

“Vamos aproveitar o problema que houve no Mato Grosso para darmos uma ajustada. Nós, enquanto Comissão, vamos encabeçar essa medida, mas isso é para ‘cutucar’ os órgãos que deveriam fazer esse trabalho. Essa blitz vai também verificar se os órgãos que deveriam fazer isso estão displicentes”, ponderou.

O presidente da CMM, vereador Wilker Barreto (PHS), afirmou que foi autorizado pelo prefeito em exercício, Marcos Rotta (PMDB), a convocar a Vigilância Sanitária Municipal de Saúde (Visa Manaus) para a realização da blitz.

“Além da Visa, estou convidando o superintendente Federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Amazonas, Paulo Iemini de Resende, o Departamento de Vigilância à Saúde do Amazonas e a Secretária de Mercados e Feiras para que possamos tranquilizar a população com medidas. Faremos coletas de amostras para verificarmos se o que está sendo vendido em Manaus é de boa procedência”, disse.

Barreto salientou que as fiscalizações já existem por parte da Visa Manaus, porém, essa fiscalização é em produtos que já estão a venda nos supermercados, e a Prefeitura de Manaus não realiza a fiscalização na entrada. A competência é Federal. Ele ressalta que a ação de fiscalizar os estabelecimentos seria uma resposta à população para que o consumo não diminua, em Manaus.

“Não tem uma questão de falha, em Manaus, mas precisamos nos posicionar para tranquilizar a população. Os produtos vêm de fora e precisamos ter esse controle. Parte do lote daqueles produtos das empresas investigadas veio para Manaus e isso nos assombra”, afirmou.

O presidente da Comissão de Defesa do Consumidor, vereador Álvaro Campelo (PP), afirmou que uma reunião será realizada, na quarta-feira (22), com a Visa Manaus para definir a data da fiscalização, além de ser proposta uma constante fiscalização entre eles e a Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara. Além da Visa, participarão da reunião a Delegacia do Consumidor e o Procon para definirmos quando será realizado a blitz de fiscalização, em Manaus.

A investigação sobre fraudes no setor de inspeção agropecuária expõe o mesmo flagelo que produziu o escândalo do petrolão: o fisiologismo. Assim como aconteceu na Petrobras, o organograma do Ministério da Agricultura foi tomado de assalto por apadrinhados de políticos.  Na Agricultura, a sedução é exercida pela prosperidade planetária do agronegócio brasileiro.

VEJA TAMBÉM NO D24am