comments powered by Disqus
Notícias / Política

Pesquisas avaliam 'prefeituráveis' na próxima eleição em Manaus

Pretensos candidatos a prefeito de Manaus encomendam avaliações para testar possíveis concorrentes.

domingo 22 de maio de 2011 - 5:05 AM

Arte: Júnior Lima

Manaus - A mais de um ano das eleições municipais de 2012, as duas principais empresas de pesquisa de opinião de Manaus, a Action Pesquisas de Mercado e a Perspectiva Tecnologia da Informação, já começaram a realizar estudos de intenção de votos para prefeito da cidade e testaram dez nomes de possíveis candidatos ao cargo.

Por ordem alfabética, os políticos mais testados nos levantamentos foram o prefeito de Manaus Amazonino Mendes (PTB), senador Eduardo Braga (PMDB), deputado federal Francisco Praciano (PT), vereador Hissa Abrahão (PPS), deputado estadual Luiz Castro (PPS), deputado estadual Marcos Rotta (PMDB), deputado federal Pauderney Avelino (DEM), deputada federal Rebecca Garcia (PP), deputado federal Sabino Castelo Branco (PTB) e o ex-prefeito de Manaus Serafim Corrêa (PSB).

Desses, seis aparecem nos levantamentos dos dois institutos, como Amazonino, Braga, Praciano, Hissa, Rebecca e Serafim. Rotta e Sabino foram citados somente nas pesquisas da Perspectiva e Castro e Pauderney apareceram apenas nos estudos da Action.

As duas empresas não informaram a colocação dos possíveis candidatos a prefeito de Manaus alegando que as pessoas que encomendaram as pesquisas pediram  sigilo dos dados. De janeiro a abril deste ano, a Perspectiva elaborou cinco pesquisas para prefeito de Manaus e a Action, duas. A metodologia usada é a probabilística por área, com cotas de sexo e idade. A amostra, segundo os institutos, é de em média 1 mil entrevistas em todas as áreas da cidade.

Teste

Os presidentes da Action, Afrânio Soares, e da Perspectiva, Durango Duarte, explicaram que os nomes colocados nas pesquisas foram definidos pelas encomendas, a fim de testá-los junto ao eleitorado. Eles disseram que quem geralmente faz esse tipo de encomenda é o governador, prefeitos de cidades ou ‘caciques’ políticos para definir composições. Todos os nomes citados na pesquisa negaram que fizeram encomendas

Sobre as principais surpresas de composições partidárias, Afrânio  disse que uma pode surgir na união de Amazonino com o governador do Estado Omar Aziz. “O prefeito Amazonino que, hoje, está com dificuldades em seu partido (PTB) pode aliar-se ao partido de Omar”, referindo-se ao PSD que está em fase de registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Nas eleições do ano passado, Amazonino apoiou Omar. O governador é o principal aliado do senador Eduardo Braga, um dos cotados para candidato a prefeito de Manaus e potencial adversário de Amazonino Mendes.

Além de surpresas na composição de grupos, Afrânio afirmou que devem surgir decisões importantes como a definição do senador Eduardo Braga como candidato em 2012. “Se ele vier como candidato, muitos cotados desistem da disputa”.

Espera

Dos dez citados nas pesquisas eleitorais da Action e Perspectiva, três confirmaram que aguardam uma decisão de Braga para as eleições de 2012: Marcos Rotta, Rebecca Garcia e Sabino.

Rotta disse que ficou surpreso com a inclusão do nome dele como possível candidato a prefeito de Manaus, mas está impedido de tomar qualquer decisão por ser do PMDB, partido que tem como presidente Eduardo Braga. “Tudo vai depender dele (Braga)”.

Rebecca afirmou que gostaria de concorrer ao cargo de prefeita de Manaus e só depende do aval de seu grupo: “Pertenço a um grupo político que tem como líderes o governador (Omar Aziz) e o senador Eduardo Braga. Vou aguardar a decisão deles”.

O mesmo argumento usou o deputado federal Sabino Castelo Branco, quando questionado sobre uma possível candidatura. Ele disse que, no momento, o partido não tem intenção de lançar o prefeito de Manaus, Amazonino Mendes. “Ele (Amazonino) não participa do partido. Eu, por minha vez, lancei meu nome, mas dependo do meu grupo”.

Outros dois políticos citados nas pesquisas são de partidos da base aliada de Eduardo Braga e podem depender da decisão do senador para disputar a Prefeitura de Manaus, como Pauderney e Praciano. Pauderney disse que teve a palavra de Braga de que ele não entraria na disputa e por isso acredita que pode ter o apoio do senador numa eventual candidatura. “O momento é de fazer alianças”.

Apesar de o PT ter oficializado este mês o apoio ao governador Omar Aziz, aliado de Braga, Praciano disse que o partido não espera pelo senador para decidir se lança candidato a prefeito de Manaus. “O partido (PT) é independente nesse caso”, afirmou.

O senador Eduardo Braga afirmou que no momento não pensa em ‘costurar’ alianças para as eleições a prefeito de Manaus e declarou estar mais preocupado em trabalhar no Senado. “Eu acho que isso é coisa para se resolver em maio do ano que vem”.

Questionado se descarta completamente sua candidatura a prefeito de Manaus no ano que vem, ele desconversou: “Posso ajudar Manaus como senador e não necessariamente preciso ser prefeito. Mas insisto em dizer que ainda é muito cedo”.

No PSB, partido de oposição ao governo do Estado, o ex-prefeito  Serafim Corrêa disse que a inclusão de seu nome para a disputa à Prefeitura de Manaus não está definida e citou o nome do filho dele, Marcelo Serafim e do deputado estadual Marcelo Ramos como os que estão sendo cotados no partido. “Nada está certo”.

Disputa

Assim como no PTB, o PPS também tem dois candidatos disputando internamente a indicação para a candidatura a prefeito de Manaus: Hissa Abrahão e Luiz Castro. Castro diz que tem a experiência de dois mandatos como prefeito no interior do Estado. Hissa afirma que tem boas propostas para melhorar Manaus.

Ambos precisam do aval da Executiva Nacional do partido para se candidatar. “Tenho recebido um grande apoio da população para entrar na disputa”, disse Hissa. “Minha experiência como gestor público ajudará Manaus”, afirmou Castro.

A reportagem não conseguiu contato com Amazonino Mendes.

VEJA TAMBÉM NO D24am