comments powered by Disqus
Notícias / Política

Ex-prefeito de Careiro é preso pela Polícia Rodoviária Federal

Hamilton Alves Villar foi preso na noite desta segunda-feira, em cumprimento a mandado de prisão. Ele é suspeito de formação de quadrilha e fraude em licitação 

segunda-feira 17 de abril de 2017 - 9:10 PM

Álisson Castro / portal@d24am.com

Hamilton foi candidato a prefeito nas eleições de 2016. Foto: Divulgação/ TSE

Manaus  - O ex-prefeito do município de Careiro Castanho (a 88 quilômetros ao sul de Manaus), Hamilton Alves Villar, foi preso no quilômetro 0 da rodovia BR-319, em Manaus, por agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Segundo a assessoria da PRF, a prisão ocorreu volta de 19h desta segunda em cumprimento a um mandado de prisão emitido pela justiça estadual. O prefeito é suspeito de receber vantagem indevida quando ocupava o cargo público, formação de quadrilha e fraude em licitação.



Ex-prefeito foi preso por agentes da PRF
Foto: Divulgação


De acordo com a PRF, Hamilton trafegava na rodovia em veículo modelo Strada próximo ao porto da Ceasa quando foi abordado.

Após a prisão, o ex-prefeito foi encaminhado à delegacia do município de Careiro. Procurado pela reportagem, o delegado da Polícia Civil da cidade, Daniel Antony, confirmou a prisão, mas afirmou que, apenas na manhã de terça-feira, irá dar mais informações sobre o caso.

 

Operação ‘Apagar das Luzes’

Em 19 de janeiro, o Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM), por meio da Promotoria de Justiça do Careiro Castanho, e a Polícia Civil deflagraram a operação “Apagar das Luzes”. A ação conjunta desarticulou uma organização criminosa formada por ex-secretários municipais e empresários que atuavam com fraudes em licitações e desvios de dinheiro da prefeitura.

Na época, o Promotor de Justiça João Guimarães, titular da Promotoria, informou que as investigações iniciaram ainda no período eleitoral, no ano passado. Interceptações telefônicas autorizadas pela justiça apontaram a existência da organização criminosa que intensificou a ação depois das eleições.

“Ainda não podemos estimar o valor desviado dos cofres municipais por esse grupo, mas pela intensidade com que agiam e as primeiras análises, era um esquema milionário”, afirmou o Promotor.

Em janeiro, as equipes da polícia civil cumpriram cinco mandados de condução coercitiva e cinco mandados de prisão preventiva. As prisões foram efetuadas no Careiro, em Maués e em Manaus.

Foram presos: Aluízio da Silva Alves, empresário; Sérgio César Moreno Serejo (Côco Seco), empresário; Jackson Chagas Saldanha, ex-secretário de administração do Careiro; Roberto Viana Costa (Zequinha do Pereira), empresário, e Antônio José de Oliveira Gonçalves (Antônio Preto), empresário. Todos são suspeitos de cometerem os crimes de corrupção passiva e ativa, fraude em licitação, extravio de documentos e peculato.

 

VEJA TAMBÉM NO D24am