comments powered by Disqus
Notícias / Saúde

Diagnóstico precoce pode melhorar a qualidade de vida de quem nasce com Síndrome de Down

Os testes podem evitar doenças do coração, problemas endocrinológicos, deficiência intelectual e problemas de visão, audição ou fala

sexta-feira 17 de março de 2017 - 10:05 AM

Com informações de assessoria / portal@d24am.com

O Dia Internacional da Síndrome de Down é celebrado na próxima terça-feira, com a proposta de combater o preconceito e dar mais visibilidade ao assunto. Foto: Divulgação

Manaus – Celebrado na próxima terça-feira (21), o Dia Internacional da Síndrome de Down, oficialmente instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2006, tem como proposta combater o preconceito, dar mais visibilidade ao assunto e lembrar que o diagnóstico precoce pode melhorar a qualidade de vida de quem nasce com esta condição genética.

De acordo com dados do Instituto Brasileira de Geografia e Estatística (IBGE), em 2010, cerca de 45 milhões de pessoas com alguma deficiência física ou mental viviam no Brasil. Deste número, aproximadamente 300 mil pessoas tinham Trissomia 21 ou ‘Síndrome de Down’, sendo uma para cada 600 nascimentos.

O gestor regional do Sabin em Manaus, Régis Torres, destaca que o prognóstico precoce é de extrema relevância para que sejam detectadas e tratadas logo de início em pessoas com Síndrome de Down, como doenças do coração, problemas endocrinológicos, deficiência intelectual e problemas de visão, audição ou fala.

O Teste Pré-Natal Não Invasivo (NIPT) é uma alternativa para realizar a identificação da trissomia. Disponibilizado pelo Sabin, o exame, que segue elevados padrões de qualidade, tem exatidão superior a 99% para reconhecer não só a Síndrome de Down, mas também as síndromes de Patau (trissomia do 13), de Edwards (trissomia do 18), além de alterações nos cromossomos sexuais.

Outro teste relacionado é o NIPT Advanced+,  que além da triagem para a Síndrome de Down, também realiza a identificação de microdeleções e trissomias do cromossomo 16 e 9. Ambos os testes também já realizam o exame de sexagem fetal e pesquisa de cromossomo sexual X e Y.

Torres explica que, ao contrário de outros exames, com o NIPT, a punção abdominal é descartada, por isso não oferece perigo a mãe e feto. “O teste é muito simples e feito a partir de uma amostra de sangue materno. Pode ser realizado em qualquer período da gravidez a partir da décima semana de gestação”, explica.

O exame, oferecido na unidade do Vieiralves (Rua Rio Itananna, 110, Quadra 67ª, Vieiralves, bairro Nossa Senhora das Graças) tem resultado liberado no prazo de até 20 dias úteis. “Oferecemos um teste de alta sensibilidade, com menos riscos e que gera menor ansiedade para as gestantes e mais segurança para os médicos”, afirma o gestor regional.

VEJA TAMBÉM NO D24am