comments powered by Disqus
Plus / Artes & Shows

Famosos, fãs e amigos dão adeus a Sérgio Britto no Rio de Janeiro

Fernanda Montenegro foi uma das primeiras a chegar ao velório e destacou a importância do amigo para a arte brasileira

sábado 17 de dezembro de 2011 - 4:39 PM

Fernanda Montenegro foi se despedir do amigo no velório Foto: Pedro Kirilos / Ag. O Globo

Dezenas de pessoas, entre parentes, amigos e fãs, estiveram no velório do ator e diretor Sérgio Britto, na tarde de hoje (17), na Assembleia Legislativa do Rio. Ele estava internado há um mês no Hospital Copa D'Or por causa de problemas cardiorrespiratórios.

A atriz Fernanda Montenegro foi uma das primeiras pessoas a chegar ao local. “Sérgio Britto era um homem excepcional. Viveu uma grande vida. Neste país tão caótico, do ponto de vista ético e comportamental, ele é uma liderança. Não foi uma liderança, ele é uma liderança”, destacou a atriz.

Fernanda Montenegro lembrou das companhias de teatro as quais liderou com o dramaturgo, como o Teatro dos Sete, em 1959, e o Teatro Tupi, em que contracenou com Britto durante dez anos semanalmente. Ela destacou a generosidade e honestidade do ator durante os mais de 60 anos de amizade. “Sérgio sempre passava por cima de algumas desavenças, nunca vi uma atitude persecutória de sua parte.”

Na TV Brasil, o ator apresentava o programa semanal 'Arte com Sérgio Britto', em que abordava temas sobre teatro, cinema e literatura, fazia críticas sobre peças e filmes que estão em cartaz e entrevistava personalidades do meio teatral e cinematográfico brasileiro. Para Montenegro, o programa deveria continuar por sua importância na divulgação da cultura. "Ele atendeu, com esse programa, a todas as manifestações culturais. Acho que o programa deveria continuar com o nome dele, mostra a integração tão forte do Sérgio com a cultura do nosso país".

"Sérgio Britto deixa um buraco enorme em nossas vidas e no teatro brasileiro. Não posso dizer que seja insubstituível, mas será difícil que nasça alguém com tanta importância e valor para o teatro brasileiro", ressaltou o bancário e ator amador Lucas Souza, que compareceu ao velório para prestar as últimas homenagens a Britto, de quem diz ser o maior fã.

O governador do Rio, Sérgio Cabral, decretou luto de três dias pela morte do dramaturgo e, em nota, declarou que Britto foi um dos maiores atores da história da dramaturgia brasileira. "Culto, elegante, sarcástico, explorou todos os canais de comunicação para a sua arte. Entretanto, no teatro foi o maior".

Também em nota, o prefeito Eduardo Paes declarou que "o Rio de Janeiro hoje amanheceu mais triste com a perda de dois ilustres e queridos 'cariocas'". "Um dos mais completos artistas da dramaturgia brasileira, o ator e diretor Sérgio Britto, que nasceu no Rio, dedicou sua vida às artes e, em especial, aos palcos", diz a nota que acrescenta que a história de Britto se confunde com a história do teatro no Brasil. A outra perda à que Paes se refere foi a morte do carnavalesco Joãosinho Trinta, em São Luís, no Maranhão.

O enterro de Britto está marcado para a manhã deste domingo, no Cemitério São João Batista, na zona sul da cidade.

 

VEJA TAMBÉM NO D24am