comments powered by Disqus
Plus / Cinema

Amazônia é cenário para filmes ambientais da Banksia Films

Documentários ‘Índios Urbanos’ e ‘Run for Water’ estão em produção 

sábado 15 de abril de 2017 - 10:00 AM

Sofia Lorrane / portal@d24am.com

Durante as gravações, foram usados vários sistemas diferentes de captação de imagens 360º, além do super drone. Foto: Divulgação/Banksia Films

Manaus - O primeiro filme 360 graus da Amazônia está em produção. A iniciativa, assinada pela empresa Banksia Films, em parceria com a Emotion 360, reúne elementos bem regionais — do encontro das águas à importância do jaraqui, passando pela relação de consumo do peixe entre os indígenas de áreas urbanas de Manaus. 

Intitulado ‘Índios Urbanos’, o curta-metragem, que será veiculado nos sites das produtoras e compartilhado no Facebook, fala sobre o encontro entre os rios Negro e Solimões; o jaraqui, peixe que se reproduz no encontro das águas; e a comunidade indígena Karuara, da etnia Kokama, localizada na zona leste de Manaus, mostrando o modo de preparo do peixe pelos indígenas.

Foto: Divulgação/Banksia Films

Durante as gravações, foram usados vários sistemas diferentes de captação de imagens 360º, além do super drone.

De acordo com o dono da Emotion 360, Eric Bergeri, foram três dias de gravações pela Amazônia, tentando captar as melhores imagens 360º para o público.

“A ideia veio da necessidade de trazer essa nova tecnologia para a Região Norte, porque, hoje, ninguém faz vídeos 360º, então unimos a ideia de trazer essa novidade e mostrar a Amazônia”, disse.

Foto: Divulgação/Banksia Films

‘Run for Water’

A Banksia Films também está produzindo ‘Run for Water’, um filme sobre a importância da conservação dos rios do mundo, causa da triatleta e ativista Mina Guli, que esteve em Manaus, há duas semanas, para completar o cicuito dos seis rios — ação que trata da importância da conservação dos rios do planeta, pela qual ela percorre seis rios em seis continentes diferentes, correndo 50km por dia. 

Para Guli, o Rio Negro é muito importante, e vir aqui é a realização de um sonho. “O futuro do mundo depende de ter água limpa o suficiente para todos, pois, se a água parar de funcionar, a vida deixa de funcionar”, revelou a ativista.

A cineasta e criadora da Banksia Films, Carolina Fernandes, acompanhou a triatleta durante a passagem pela Amazônia. “O objetivo dela é sensibilizar as pessoas sobre a importância dos rios do mundo, e a conservação pelas águas doces do planeta. O filme é de caráter social e vai estar disponível no Facebook do projeto, o ‘Running for Water’, que significa correndo pela água. A ideia da Mina Guli é, de alguma maneira, fazer algo que chamasse realmente a atenção das autoridades para a conservação da água”, disse.

A trajetória de Guli

A australiana e ex-advogada corporativa fundou a ONG Thirst for Water (Sede por Água), em março de 2012, com base na China, que educa crianças sobre a conservação da água. A ONG iniciou várias campanhas para aumentar a sensibilização da crise global da água. 

Foto: Divulgação/Banksia Films

Mina está carregando uma grande bandeira durante sua corrida dos seis rios e pedindo às pessoas para assiná-la como uma demonstração do seu compromisso, para a realização global da Organização das Nações Unidas (ONU). A bandeira e formulários on-line com assinaturas serão entregues na sede da ONU, em Nova Iorque, depois da corrida.

VEJA TAMBÉM NO D24am