comments powered by Disqus
Plus / Comportamento

Pacientes da FCecon têm visita de 'papais Noéis' e entrega de brindes 

Itens foram doados por apoiadores e foram entregues nesta terça-feira (20); confraternização contou com voluntários que visitaram os leitos dos pacientes com câncer

terça-feira 20 de dezembro de 2016 - 3:01 PM

Com informações de assessoria / portal@d24am.com

O Natal Solidário”, promovido pelas ONGs há quase 20 anos, que também conta com a visita de papais Noéis. Foto: Divulgação

Manaus  - Pacientes da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon) receberam, na manhã desta terça-feira (20) de voluntários da Liga Amazonense Contra o Câncer (Lacc) e da Rede Feminina Contra o Câncer, doações de kits de higiene pessoal e cestas básicas sortidas, que ajudarão nas ceias de famílias de baixa renda. A confraternização faz parte da programação do tradicional “Natal Solidário”, promovido pelas ONGs há quase 20 anos, que também conta com a visita de papais Noéis.

Nesta terça-feira (20), as ONGs de apoio à causa câncer entregaram 120 kits de higiene pessoal e iniciaram a destinação de aproximadamente 100 cestas básicas a pacientes em tratamento especializado na FCecon, unidade que fica localizada no bairro Dom Pedro, Zona Centro-Oeste.

Os itens foram doados por colaboradores, apoiadores e sociedade civil como um todo, através de agendamentos pelos telefones 2101-4949 e 2101-4900. “O fim de ano é uma época de confraternização e as pessoas ficam mais solidárias. Esse tipo de atividade, além de contribuir para a recuperação dos nossos pacientes, traz à instituição o verdadeiro espírito natalino de o amor ao próximo. Isso faz com que eles tenham mais esperança e confiança no tratamento”, ressaltou o diretor-presidente da FCecon, cirurgião oncológico Marco Antônio Ricci.

Os itens entregues, foram angariados ao longo dos últimos dois meses, através da campanha “Triplique essa ideia”, lançada pela Lacc para ampliar sua arrecadação de valores, já que a ONG vem registrando, em 2016, sucessivas quedas na receita, em decorrência da crise econômica que afeta o País.

Segundo a diretora administrativa da Lacc, enfermeira Marília Muniz, além da solidariedade, a ação visa também reforçar a Política Nacional de Humanização (PNH) no âmbito da instituição, que é referência em cancerologia na Amazônia Ocidental.

“Trazemos, tradicionalmente, papais Noéis voluntários, que fazem visitação aos leitos simultaneamente à distribuição de brindes. É uma forma de levar alegria e carinho aos pacientes, que se encontram em situação de vulnerabilidade e sensibilizados pela doença. O câncer exige um tratamento longo e desgastante e, por isso, eles passam muito tempo dentro do hospital. Atividades como essa fazem com que eles se sintam mais bem acolhidos e em casa”, ressaltou.

A ação, desenvolvida em parceria com o Departamento de Prevenção e Controle do Câncer (DPCC-FCecon), está inserida no cronograma criado pela Comissão de Humanização da Fundação Cecon, e ajuda no reforço do vínculo entre funcionários, pacientes, voluntários e acompanhantes, já que todos estão envolvidos no processo. “Esse contato e o calor humano, comprovadamente, ajudam na recuperação de pessoas enfermas. Por isso, procuramos envolver o máximo de pessoas possível”, destacou Muniz. A atividade abrangeu os setores de Quimioterapia, Pronto Atendimento Oncológico e Enfermarias. Dois papais Noéis voluntários (Wallace AlmeidaBrenno Marx) participaram da ação, visitando os leitos e levando conforto aos pacientes em recuperação.

“Esse tipo de ação nos deixa mais motivados, principalmente por sabermos que somos lembrados. Isso nos ajuda a não desanimar e nos dá forças para vencermos essa luta”, disse o motorista Raimundo Pantoja, 51, paciente da FCecon há mais de três anos. De acordo com ele, outro fator que vem contribuindo para o seu tratamento, é o empenho da equipe de profissionais do serviço de Quimioterapia, local onde ele passa uma parte do seu dia para receber a infusão de medicamentos de combate e controle de doença. “Desde que cheguei aqui, tenho sido muito bem tratado. Isso me dá a certeza de que um dia chegarei a cura”, frisou.

VEJA TAMBÉM NO D24am