comments powered by Disqus
Plus / Literatura

Leandro Tapajós lança livro com dicas para bariátricos e alerta pais sobre obesidade

Em ‘50 Kilos Depois’, jornalista narra a história dele, que conviveu com a obesidade desde criança e ganhou hábitos saudáveis depois de se submeter a 16ª cirurgia

domingo 12 de março de 2017 - 4:25 PM

Com informações de assessoria / portal@d24am.com

O lançamento será no dia 24 de março, na Saraiva Megastore do Manauara Shopping, com noite de autógrafos. Foto: Divulgação

Manaus – Quase 10 anos após emagrecer mais de 50 quilos, o jornalista Leandro Tapajós, 32, lança o livro ‘50 Kilos Depois’. O evento será no dia 24 de março, às 19h, na Saraiva Megastore do Manauara Shopping (Avenida Mário Ypiranga Monteiro, 1300, Adrianópolis). O acesso é gratuito.

A cantora Solange Almeida, ex-integrante do Aviões do Forró, assina o prefácio da publicação e a foto da capa é do artista Marcelo Ramos. “Combater a epidemia da obesidade é algo urgente”, acredita o autor que passou dos mais de 135 para os 80 quilos. “É preciso controlar, antes de qualquer coisa, suas angústias, frustrações e seus costumes, pois são eles que nos levam ao sucesso ou fracasso”, afirma. 

Em uma prosa objetiva, Tapajós narra a história dele, que conviveu com a obesidade desde criança e ganhou hábitos saudáveis depois de se submeter a 16ª cirurgia, uma redução do estômago em 2007.

“A ideia de criar o livro nasceu espontaneamente, em 2012. Estava vendo um documentário sobre bariátricos na TV e pensei: minha história também renderia um documentário ou um livro. Escrevi, então, a introdução e relembrei sobre meus primeiros anos após a redução do estômago”, diz o jornalista. “Com texto em mãos, procurei algumas editoras. Três, uma delas de Portugal, demonstraram interesse pela publicação. Acabei assinando contrato com a Gregory, sediada em São Paulo. O livro estará disponível nas principais livrarias do país e poderá ser adquirido pela web também”.  

Cantora Solange Almeida assina prefácio de ’50 Kilos Depois’ 
Foto: Divulgação 

O autor acredita que há pouca informação realmente confiável disponível em livros sobre a redução do estômago, em obras que não são técnicas e destinadas aos profissionais de saúde. 

“Os períodos pré e pós-operatório são muito delicados. Eu tive sucesso no meu processo de emagrecimento por ter tido comprometimento e orientação nesse período. A redução do estômago é, na verdade, um instrumento que te permite perder peso, mas é necessário se reeducar, mudar hábitos e assumir novas responsabilidades consigo mesmo”, afirma Tapajós.

Alerta para pais

O ex-obeso mórbido acredita que sua história pode auxiliar obesos, novos magros e pais de crianças. “Sempre fui muito procurado por pessoas obesas e ex-obesas para falar sobre meu processo. Costumo dizer que a obesidade é uma doença incurável. Quem não foi ‘infectado’ por ela, precisa se precaver. Quem já foi, precisa se cuidar para evitar seu retorno. Nesse contexto, é muito importante fazer os pais pensarem no futuro dos filhos. Quem quer que seu filho sofra, psicológica e fisicamente quando crescer? Acredito que nenhum pai ou mãe, mas muitos colaboram para os filhos amados serem obesos no futuro”, pondera Tapajós.

Auxílio na web

Pensando em auxiliar outras pessoas, Tapajós também criou uma página no Facebook e um canal no Youtube – que levam o mesmo nome do livro, além de um site onde posta textos e vídeos. 

“É comum pensarem que a obesidade é preguiça e que emagrecer com redução do estômago é mais fácil. Ledo engano. Há muitos aspectos que devem ser observados. A obesidade não está ligada apenas ao que se come. Os bariátricos precisam vencer muitos desafios. São várias pessoas com as quais eu troco ideias. Há os que eu consigo auxiliar, nem que seja relatando como agi quando passei por situação semelhante e os que me motivam. Emagreci, mas não tenho uma genética favorecedora e não me tornei uma pessoa 100% fitness. Há outros exemplos de ex-obesos e hoje pessoas saudáveis e saradas com as quais me comunico. Elas me dão gás quando a preguiça quer me vencer e me impedir de ir à academia depois de um dia de trabalho, por exemplo. Comunicar é algo importante”, afirma o escritor. 

VEJA TAMBÉM NO D24am