comments powered by Disqus
Plus / Música

Nunes Filho exalta influência de Reginaldo Rossi na sua carreira

O cantor anuncia homenagem ao Reginaldo Rossi no próximo disco.

sexta-feira 20 de dezembro de 2013 - 12:18 PM

O 'Príncipe do Brega' falou que Rossi era o cantor do povão. Foto: Raphael Alves/ Acervo DA

Manaus - ‘E pra matar a tristeza’ da morte do cantor e compositor Reginaldo Rossi, ocorrida nesta sexta-feira (20), ‘nem' mesa de bar consola. O ‘Rei do Brega’ estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Memorial São José, em Recife, desde o dia 27 de novembro, no qual foi diagnosticado com câncer no pulmão.

Mesmo que tenha iniciado sua carreira na Jovem Guarda, Rossi 'lembrou com muita saudade daquele bailinho' e seguiu para o estilo brega, conquistando muitos fãs e admiradores do seu trabalho em todas as partes do Brasil. Um dos influenciados pelo estilo foi o cantor de brega de Manaus, Nunes Filho, conhecido como 'Príncipe do Brega'.

Nunes Filho conta que o Rei inspirou o seu trabalho. “Quando comecei a cantar fui muito influenciado pelo Waldick Soriano, mas sem dúvida, o Reginaldo Rossi me inspirou bastante”, disse.

O 'Príncipe do Brega' falou que Rossi era o ‘cantor do povão’. “Sem dúvida isso me inspirou bastante, pois Reginaldo cantava para o povo, e sempre quis atingir essa maioria. Sem dúvida é uma grande perda para o brega”, disse Filho.

Além de ter realizado regravações de músicas como ‘A Raposa e as Uvas’, ‘Leviana’ e ‘Tão Sofrido’, Filho pretende fazer uma homenagem especial ao cantor. “As pessoas muitas vezes deixam para homenagear depois que os ídolos morrem, e acabam que não dão o valor necessário ao trabalho destes quando estão vivos. Sempre regravei as músicas do Reginaldo por muito respeito e admiração ao trabalho dele. No meu próximo disco, quero fazer novamente”.

O último encontro do 'Príncipe do Brega' com o ídolo ocorreu em novembro deste ano, quando Rossi fez um show em Manaus. “Ele já estava bem abatido, contou para mim que estava cansado. É lamentável, mas esse é nosso destino. Sem dúvida, ele trouxe muitas contribuições para a música”, contou Filho.

Em homenagem a esta perda para a música brasileira, só resta para os fãs unir suas dores, ‘chorar e beber’.

VEJA TAMBÉM NO D24am